sicnot

Perfil

Mundo

Coluna humanitária entra na cidade sitiada de Kafr Batna nos arredores de Damasco

Uma coluna humanitária da ONU e do Crescente Vermelho Árabe Sírio (federada da Cruz Vermelha Internacional) chegou hoje à cidade síria sitiada de Kafr Batna, o principal bastião da oposição localizado nos arredores de Damasco.

(Arquivo/Reuters)

(Arquivo/Reuters)

© Ammar Abdullah / Reuters

Numa mensagem na rede social Twitter, o gabinete de coordenação dos assuntos humanitários da ONU (OCHA) na Síria informou que a coluna transportou alimentos e medicamentos para cerca de 10 mil pessoas em Kafr Batna.

A organização Crescente Vermelho Árabe Sírio confirmou, também através do Twitter, o envio de 15 camiões com ajuda humanitária para Kafr Batna.

Há cerca de uma semana, o governo sírio autorizou a ONU a enviar ajuda humanitária para oito localidades sírias sitiadas, incluindo Kafr Batna, cercada pelas forças do regime do Presidente sírio, Bashar al-Assad.

Esta autorização surgiu depois de uma visita a Damasco do enviado especial das Nações Unidas para a Síria, o veterano diplomata italo-sueco Staffan de Mistura.

Na capital síria, o diplomata reuniu-se na altura com o ministro dos Negócios Estrangeiros sírio, Walid al-Mualem, e, depois do encontro, afirmou que a ONU ia tentar levar ajuda às áreas sitiadas, uma ação que, segundo o enviado especial, iria testar a vontade do governo sírio.

Nos dias seguintes foram organizadas várias colunas humanitárias que transportaram alimentos e medicamentos, entre outros bens, para várias populações cercadas tanto pelas forças pró-regime como pelos grupos da oposição.

Segundo a ONU, cerca de 486.000 pessoas vivem em 18 zonas cercadas no território sírio, a maioria por forças militares do regime, e precisam de uma ajuda urgente.

Lusa

  • "Estou a ficar sem água, vai ser um trabalho inglório"
    1:06

    País

    A SIC teve acesso a comunicações entre operacionais que estavam no terreno a combater os incêndios no distrito de Viseu. Nestes registos áudio, é percetível a falta de meios no terreno ou até mesmo estradas que não foram cortadas porque não havia elementos da GNR disponíveis.

  • "Quem está no Governo tem sérias responsabilidades"
    1:07

    Opinião

    Pacheco Pereira aponta falhas do Estado, dos bombeiros e da Proteção Civil como causa dos incêndios que assolaram o país no passado domingo. O comentador da SIC considera que o Governo tem responsabilidade perante o que aconteceu.

  • Um retrato devastador do "pior dia do ano"
    2:47