sicnot

Perfil

Mundo

Ilha canadiana oferece-se para acolher norte-americanos anti-Trump

Uma ilha canadiana propõe-se acolher os norte-americanos que se opõem a Donald Trump caso o milionário norte-americano, na corrida republicana para a Casa Branca, for eleito Presidente dos Estados Unidos em novembro.

Um cartaz do candidato presidencial conservador, Donald Truump à porta de uma casa em West Des Moines, Iowa, nos Estados Unidos

Um cartaz do candidato presidencial conservador, Donald Truump à porta de uma casa em West Des Moines, Iowa, nos Estados Unidos

© Jim Young / Reuters

Um site da Internet concebido por um animador de rádio encoraja os norte-americanos a instalarem-se na ilha de Cabo Bretão, situada na província da Nova Escócia, a 400 quilómetros da fronteira norte-americana, se Donald Trump vencer a eleição presidencial.

O endereço oferece igualmente uma ligação para o posto de turismo da ilha, destacando a habitação a preços acessíveis, bem como sistema de saúde universal do Canadá, numa alusão aos discursos extravagantes do magnata do imobiliário na campanha republicana.

"Não espere que Donald Trump seja eleito Presidente para encontrar outro lugar para viver", explica o site.

"Comece já hoje e, no dia do escrutínio, só terá de apanhar um autocarro para começar a nova vida no Cabo Bretão, onde as mulheres podem abortar, os muçulmanos circulam livremente e os muros servem apenas para erguer as nossas casas", lê-se na página.

A responsável turística da ilha, Mary Tulle, disse à agência France Press que "não fazem discriminação segundo a filiação política" e que "todas as pessoas são bem vindas", sublinhando os laços históricos e comerciais com os Estados Unidos da América.

Como a sua mãe fala escocês, "o próprio Donald Trump pode vir", afirmou, acrescentando que a ilha foi colonizada por escoceses.

Devido ao interesse que os media norte-americanos dedicaram ao site, o posto de turismo da ilha recebeu mais de 300.000 visitas numa semana, mais do que em todo o ano passado, segundo a mesma responsável.

"Recebemos 5.000 pedidos de informação específicos sobre a ilha por parte de norte-americanos, sobre a imigração para o Canadá, as oportunidades de trabalho e o imobiliário", precisou.

Lusa

  • Marcelo já sabia da substituição do embaixador de Angola
    4:00

    País

    O Presidente da República sabia há bastante tempo da substituição do embaixador de Angola em Lisboa e já tinha aprovado o nome do futuro representante de Luanda. A revelação foi feita, esta terça-feira, por Marcelo Rebelo de Sousa, numa conversa exclusiva com a SIC no Palácio de Belém. O Presidente contou ainda que não vai enviar recados ao Governo nem aos partidos no discurso de 25 abril que vai fazer na Assembleia da República.

    Exclusivo SIC

  • Chegaram os brinquedos de cartão para a consola
    6:24
  • O 10 de julho de 1941 na escrita de João Pinto Coelho
    15:09
  • Governo promete melhorar condições de 26 mil famílias
    1:23

    País

    O ministro do Ambiente explicou esta terça-feira, no Parlamento, as novas medidas para a habitação: reduzir os impostos para arrendamentos longos, melhorar as condições de 26 mil famílias e introduzir o arrendamento vitalício para maiores de 65 anos. Este é um investimento que vai chegar aos 1700 milhões de euros.

  • Pato em excesso de velocidade faz disparar radar numa estrada suíça
    1:31
  • Peixe-galo e batatas rosti, qual o cardápio do encontro entre os líderes das Coreias?

    Mundo

    O menu do encontro entre o líder norte-coreano, Kim Jong-un, e o Presidente sul-coreano, Moon Jae-in, já foi dado a conhecer esta terça-feira. Através do site oficial do Governo, Seul anunciou um cardápio com vários pratos típicos da Península da Coreia, como dumplings ao vapor, arroz cultivado na Coreia, carne grelhada, salada fria com polvo, peixe-galo, batatas rosti e sopa fria.

    SIC

  • O vestido de noiva de Megan Markle
    1:17