sicnot

Perfil

Mundo

Indonésia quer fechar bairros de prostituição até 2019

A Indonésia quer erradicar até 2019 a prostituição em uma centena de locais em todo o país, anunciaram hoje as autoridades, após uma tentativa controversa para eliminar os bordéis num distrito da capital.

Soldados e polícias indonésios num dos bairros de prostituição em Jacarta.

Soldados e polícias indonésios num dos bairros de prostituição em Jacarta.

© Antara Photo Agency / Reuters

O governo vai dar ordens às autoridades locais para fechar cerca de 100 zonas de prostituição em todo o país, disse Sonny Manalu, responsável do Ministério dos Assuntos Sociais.

"Consideramos que as zonas de prostituição têm consequências nefastas para as crianças que vivem nas proximidades", disse Sonny Manalu à AFP.

"A prostituição não pode ser erradicada da face da Terra mas devemos tentar impedir que ela corrompa a nossa juventude", acrescentou.

As autoridades tentam, há vários dias, encerrar os bordéis clandestinos e bares de Kalijodo, conhecida zona de prostituição de Jacarta.

A prostituição é ilegal na Indonésia, mas está fortemente presente nas grandes cidades.

Lusa

  • Autarca garante que não houve "touros de fogo"

    País

    O presidente da Câmara de Benavente disse esta segunda-feira à Lusa que a atividade "touros de fogo" foi retirada do programa da Festa da Amizade depois de recebido um parecer desfavorável da Direção-Geral de Veterinária.

  • Presidente do Brasil formalmente acusado de corrupção

    Mundo

    O Procurador-Geral da República do Brasil apresentou na noite de segunda-feira ao Supremo Tribunal Federal uma denúncia contra o Presidente Michel Temer e o ex-deputado Rodrigo Rocha Loures (PMDB-PR) pelo crime de corrupção passiva.

  • Reconquista de Mossul ao Daesh pode estar para breve
    1:27
  • Homem fala ao telefone com o filho que pensava estar morto

    Mundo

    Um norte-americano que tinha estado presente no funeral do filho recebeu, 11 dias depois, uma chamada telefónica de um homem que o pôs em contacto... com o filho que havia enterrado semana e meia antes. Tudo por causa de um erro do gabinete de medicina legal.