sicnot

Perfil

Mundo

Rússia oferece 10 mil kalashnikov às forças afegãs para combate ao terrorismo

A Rússia ofereceu hoje 10.000 kalashnikov às forças afegãs no âmbito da cooperação "contra o terrorismo", preocupada com os avanços do grupo terrorista Daesh (autoproclamado Estado Islâmico) no Afeganistão.

Polícia afegão carrega uma kalashnikov.

Polícia afegão carrega uma kalashnikov.

© Denis Sinyakov / Reuters

As metralhadoras, entregues no aeroporto militar de Cabul, serão "diretamente transferidas para as (...) forças de segurança", declarou Hanif Atmar, conselheiro para a segurança nacional do presidente Ashraf Ghani.

Serão utilizadas no combate ao "terrorismo internacional, uma ameaça para o Afeganistão, para toda a região, mas também para os nossos amigos russos", adiantou.

Numa altura em que o governo afegão tenta relançar o processo de paz com os talibãs, Atmar garantiu que os esforços nesse sentido serão prosseguidos, mas, explicou, a "nação deve ser capaz de se defender".

Moscovo tem observado com preocupação os progressos no leste afegão dos jihadistas do Daesh, que tem numerosos combatentes originários do Uzbequistão e do Tajiquistão, duas antigas repúblicas soviéticas fronteiriças ao Afeganistão.

Lusa

  • Taxa de desemprego abaixo dos 10%

    Economia

    A taxa de desemprego em fevereiro ficou afinal nos 9,9%. O Instituto Nacional de Estatística reviu o indicador em baixa de 0,1 pontos percentuais, esta sexta-feira. É o valor mais baixo desde fevereiro de 2009.

  • Incêndio dominado em Gondomar
    4:25

    País

    Está dominado o incêndio que esta manhã obrigou à evacuação da Escola Secundária de São Pedro da Cova, no concelho de Gondomar. A repórter Susana Bastos esteve no local.

  • "Tanolas" tem cadastro criminal e já foi condenado a pena suspensa
    0:55
  • Montenegro nunca será candidato contra Passos
    0:50
    Quadratura do Círculo

    Quadratura do Círculo

    QUINTA-FEIRA 23:00

    Luís Montenegro garante que nunca será candidato à presidência do PSD contra o Passos Coelho. Convidado da Quadratura do Círculo, na SIC Notícias, o líder da bancada dos sociais-democratas acha mesmo que é um exagero dizer-se que Pedro Passos Coelho está politicamente morto.