sicnot

Perfil

Mundo

Rússia oferece 10 mil kalashnikov às forças afegãs para combate ao terrorismo

A Rússia ofereceu hoje 10.000 kalashnikov às forças afegãs no âmbito da cooperação "contra o terrorismo", preocupada com os avanços do grupo terrorista Daesh (autoproclamado Estado Islâmico) no Afeganistão.

Polícia afegão carrega uma kalashnikov.

Polícia afegão carrega uma kalashnikov.

© Denis Sinyakov / Reuters

As metralhadoras, entregues no aeroporto militar de Cabul, serão "diretamente transferidas para as (...) forças de segurança", declarou Hanif Atmar, conselheiro para a segurança nacional do presidente Ashraf Ghani.

Serão utilizadas no combate ao "terrorismo internacional, uma ameaça para o Afeganistão, para toda a região, mas também para os nossos amigos russos", adiantou.

Numa altura em que o governo afegão tenta relançar o processo de paz com os talibãs, Atmar garantiu que os esforços nesse sentido serão prosseguidos, mas, explicou, a "nação deve ser capaz de se defender".

Moscovo tem observado com preocupação os progressos no leste afegão dos jihadistas do Daesh, que tem numerosos combatentes originários do Uzbequistão e do Tajiquistão, duas antigas repúblicas soviéticas fronteiriças ao Afeganistão.

Lusa

  • Lei que permite a entrada de animais em espaços de restauração gera dúvidas
    2:23

    País

    A lei que permite a entrada de animais de companhia em estabelecimentos de restauração, que entrou hoje em vigor, está a gerar dúvidas para os proprietários. Até ao momento são poucos os estabelecimentos que aderiram e a previsão é para que assim continue. A DECO questionou 1800 pessoas sobre a presença dos animais nos restaurantes e apenas 25% votou a favor.

  • "Isto é a demagogia à solta"
    0:45

    Opinião

    Quem o diz é Luís Marques Mendes a propósito da aprovação esta semana da lei do CDS-PP que elimina o adicional do imposto sobre os combustíveis. O comentador da SIC critica a oposição por ter levado a votação uma lei inconstitucional e acusa ainda os parceiros de Governo de deslealdade. 

    Luís Marques Mendes