sicnot

Perfil

Mundo

Mais dois satélites para o sistema europeu de navegação Galileo

O sistema de navegação por satélite da União Europeia (UE), conhecido como Galileo, vai lançar no próximo mês de maio dois satélites adicionais, de forma a agilizar os seus serviços, anunciou hoje o consórcio aeroespacial Arianespace.

A Europa trabalha há várias décadas no Galileo, o primeiro serviço europeu de navegação por satélite de uso civil e não controlado pelas forças armadas, como o seu concorrente norte-americano GPS. (arquivo)

A Europa trabalha há várias décadas no Galileo, o primeiro serviço europeu de navegação por satélite de uso civil e não controlado pelas forças armadas, como o seu concorrente norte-americano GPS. (arquivo)

© Benoit Tessier / Reuters

Os dois satélites serão colocados em órbita pela mesma nave, um foguete Soyuz, que vai descolar do Centro Espacial Europeu de Kuru, na Guiana Francesa.

Com estes dispositivos adicionais, o sistema, que foi desenvolvido em parceria com a Agência Espacial Europeia (ESA) para competir com o sistema de navegação por satélite norte-americano GPS (Global Positioning System), lançará este ano um total de seis satélites, os mesmo que em 2015.

No total, o sistema Galileo terá no final deste ano 18 dispositivos, dos 30 necessários para completar o sistema de navegação.

A Europa trabalha há várias décadas no Galileo, o primeiro serviço europeu de navegação por satélite de uso civil e não controlado pelas forças armadas, como o seu concorrente norte-americano GPS.

Após várias derrapagens orçamentais e atrasos, os primeiros satélites do sistema Galileo entraram em órbita em outubro de 2011. É esperado que o sistema ofereça um serviço completo em 2020.

Lusa

  • António Costa evita perguntas sobre estágios não remunerados
    1:55
  • "É evidente que não fecho a porta ao Eurogrupo"
    1:38

    Economia

    O ministro das Finanças diz que não fecha a porta ao Eurogrupo. A declaração é feita numa entrevista ao semanário Expresso. No entanto, Mário Centeno deixa a ressalva que qualquer ministro das Finanças do Eurogrupo pode ser presidente.

  • Trump adia decisão sobre permanência nos acordos de Paris
    1:48
  • Raízes de ciência e rebentos de esperança
    14:14