sicnot

Perfil

Mundo

Pentágono quer aumento de 16% do orçamento para a guerra cibernética

O Pentágono prevê aumentar em 15,5% o seu orçamento consagrado à guerra informática no ano fiscal 2017, que se estende de 01 de outubro deste ano a 30 de setembro do próximo.

© POOL New / Reuters

O aumento é justificado com a necessidade de defender as redes norte-americanas mas também atacar as redes adversárias, afirmou hoje o secretário da Defesa, Ashton Carter.

A atividade do grupo que se designa por Estado Islâmico na internet ou o roubo de dados pessoais de milhões de empregados federais armazenados nos computadores do governo mostraram que a guerra informática é cada vez mais "sofisticada" e "severa", disse Carter, durante uma audição na comissão orçamental do Congresso.

O Pentágono pretende que as verbas orçamentadas para esta guerra informática em 2017 ascendam a 6,7 mil milhões de dólares (6,1 mil milhões de euros), o que representa um pouco mais do que 1% do orçamento total da Defesa, que é de 582,7 mil milhões, apesar de uma subida de 900 milhões em relação mão anterior, especificou Carter.

Estas somas vão ser utilizadas para defender melhor as redes informáticas norte-americanas, militares e civis, mas também para dispor de "opções militares" para responder a ações de pirataria massivas contra computadores norte-americanos, detalhou o secretário da Defesa.

Trata-se de dispor de armas cibernéticas, suscetíveis de se somarem às armas tradicionais em caso de conflitos militares clássicos, explicou Carter.

O risco de ataques informáticos ocupou um lugar importante no último relatório sobre as ameaças incidentes sobre os EUA, apresentado pelo coordenador da área de informações dos EUA, James Clapper.

Durante uma audiência separada, também hoje e igualmente no Congresso, Clapper disse que os criminosos cibernéticos constituem, por exemplo, a ameaça mais "generalizada" contra o sistema financeiro nos EUA.

Lusa

  • Carro que atropelou adepto encontrado na casa de um amigo do suspeito
    2:18

    Desporto

    O carro que terá atropelado o adepto italiano que morreu junto ao Estádio da Luz foi encontrado esta terça-feira, numa garagem na Amadora, na casa de um amigo do suspeito. Trata-se de um homem na casa dos 30 anos que pertence à claque No Name boys e é agora procurado pela Polícia Judiciária.

  • Os filhos do divórcio
    20:50
  • Será que lavar em lavandarias self-service compensa?
    8:21
  • A SIC foi dar uma volta de bicicleta

    País

    Há 90 anos, cerca de 40 ciclistas partiam do Marquês de Pombal, em Lisboa, para a primeira etapa da 1.ª Volta a Portugal de Bicicleta. Hoje, um grupo de investigadores repete o percurso, até Setúbal, dando início a uma viagem que pretende incentivar o uso da bicicleta como meio de transporte no dia-a-dia. Um jornalista da SIC segue no pelotão e pode acompanhar a viagem em direto no Facebook da SIC Notícias.

    SIC

  • Avião divergiu para as Lajes devido a discussão a bordo

    País

    Um avião da companhia aérea British Airways divergiu hoje para o aeroporto das Lajes, na ilha Terceira, nos Açores, devido a uma discussão a bordo entre um casal de passageiros e a tripulação, informou hoje a Força Aérea Portuguesa.

  • Web Summit inaugura primeiro escritório fora da Irlanda em Lisboa
    1:58

    Web Summit

    A Web Summit inaugurou em Lisboa o primeiro escritório fora da Irlanda, que vai dar emprego a 20 pessoas, algumas portuguesas. O próximo objectivo é alargar eventos a outros pontos do país. A conferência internacional regressa a Lisboa entre 6 e 9 de novembro e, a organização espera ter 60 mil participantes.

  • Ivanka Trump vaiada por defender o pai durante debate sobre igualdade de género
    1:51

    Mundo

    Com o propósito de criar pontes com Donald Trump, a chanceler alemã Angela Merkel convidou a filha mais velha do Presidente norte-americano para participar numa cimeira. No entanto as coisas não correram muito bem e Ivanka Trump foi vaiada pela audiência por ter defendido o pai quando o assunto era a igualdade de género. 

  • Irmã da mulher mais pesada do mundo acusa hospital de mentir

    Mundo

    A irmã da mulher egípcia que se acreditava ser a mais pesada do mundo acusou os médicos de mentirem acerca da sua perda de peso. No entanto, o hospital que realizou a cirurgia bariátrica já respondeu às acusações, defendendo que a mulher pesa agora 172 quilos.