sicnot

Perfil

Mundo

Pequim acusa EUA de militarizar sul do mar da China

As defesas militares chinesas a sul do mar da China são "absolutamente necessárias", afirmou hoje Pequim, acusando os Estados Unidos de militarizarem a região.

Bandeira da China

Bandeira da China

Reuters

"Os Estados Unidos são os que estão realmente a militarizar a região", disse o porta-voz do ministro da Defesa chinês, Wu Qian, num 'briefing' mensal.

"As defesas militares que a China está a construir nas ilhas e recifes a sul do mar da China são absolutamente necessárias", acrescentou.

Pequim reivindicou a quase totalidade do sul do mar da China -- por onde passa um terço do petróleo do mundo -- tal como outros países da região, incluindo Taiwan, Vietname, Filipinas, Brunei e Malásia.

Na sequência da reivindicação, realizou grandes operações para a ocupação de ilhas e ilhotas, transformando recifes de corais em portos, construindo pistas de aterragem e outras infraestruturas.

"É um direito legítimo da China implementar instalações de defesa no seu próprio território", disse o porta-voz do Ministério da Defesa, não esclarecendo que tipo de equipamentos e quando foram construídos.

Os Estados Unidos anunciaram quarta-feira que vão intensificar a passagem de navios de guerra em áreas reivindicadas por Pequim no sul do mar da China.

Aquelas passagens nas zonas em redor de ilhas e ilhotas ocupadas pela China têm a intenção mostrar a liberdade de navegação internacional na região, contra as reivindicações de Pequim.

Desde outubro, a Marinha dos Estados Unidos já realizou duas operações daquele tipo.

Lusa

  • Braga perde com Shakhtar e fica fora dos 16 avos de final da Liga Europa
    3:16
  • Ronaldo não está preocupado com repercussões de eventual fuga fiscal
    1:30

    Football Leaks

    Cristiano Ronaldo diz que quem não deve não teme. O avançado português não se mostra preocupado com as notícias que revelam que o jogador não terá declarado os rendimentos da publicidade ao fisco espanhol. Fontes do Ministério das Finanças do país vizinho confirmaram ao jornal El Mundo que o português está a ser investigado há ano e meio.

  • Dissolução da União Soviética aconteceu há 25 anos

    Mundo

    Assinalam-se esta quinta-feira 25 anos desde o fim do acordo que sustentava a União Soviética. A crise começou em 80, mas aprofundou-se nos anos 90 com a ascensão de movimentos nacionalistas em praticamente todas as repúblicas soviéticas.