sicnot

Perfil

Mundo

Declínio das abelhas coloca em risco culturas agrícolas

A polinização pelas abelhas é responsável por 5% a 8% de produção agrícola mundial. O seu declínio põe em risco muitas das culturas, alerta a ONU.

© Francois Lenoir / Reuters

Quase 10% das cerca de 2.000 espécies de abelhas selvagens europeias estão ameaçadas de extinção. Outros insetos polinizadores também estão sob ameaça e pouco falta para se entrar numa espiral prejudicial para a alimentação das populações.

"As abelhas selvagens e as borboletas têm vindo a diminuir em grande escala na Europa e na América do Norte", refere o relatório do painel Intergovernmental Science-Policy Platform on Biodiversity and Ecosystem Services (IPBES).

Mas este declínio também tem sido detetado noutros regiões do planeta e as causas mais prováveis são a diminuição de habitats, pesticidas, poluição, espécies invasivas, agentes patogénicos e alterações climáticas, acrescenta o organismo da ONU para a biodiversidade.

"A grande maioria das nossas frutas e vegetais dependem da polinização", sublinhou o vice-presidente do IPBES Simon Potts "Sem os polinizadores, muitos de nós não poderíamos consumir café, chocolate ou maçãs, entre outros alimentos de nossa vida diária", alertou.

  • Lei que permite a entrada de animais em espaços de restauração gera dúvidas
    2:23

    País

    A lei que permite a entrada de animais de companhia em estabelecimentos de restauração, que entrou hoje em vigor, está a gerar dúvidas para os proprietários. Até ao momento são poucos os estabelecimentos que aderiram e a previsão é para que assim continue. A DECO questionou 1800 pessoas sobre a presença dos animais nos restaurantes e apenas 25% votou a favor.

  • Trump arrasa restaurante que expulsou a sua assessora de imprensa

    Mundo

    O Presidente norte-americano, Donald Trump, arrasou um restaurante da Virgínia que recusou servir a sua assessora de imprensa, Sarah Huckabee Sanders, escrevendo na sua conta de Twitter que o restaurante se devia concentrar na limpeza dos seus toldos e portas "imundos".