sicnot

Perfil

Mundo

Onze portugueses detidos no Brasil por associação criminosa e burla

Onze portugueses foram detidos hoje na capital brasileira por associação criminosa e estelionato (crime semelhante à burla) e enfrentam penas até oito anos de prisão, segundo a Polícia Civil do Distrito Federal.

(Arquivo/Reuters)

(Arquivo/Reuters)

© Stephen Lam / Reuters

"Esta sexta-feira, a Polícia Civil do Distrito Federal, por intermédio da Coordenação de Repressão aos Crimes contra o Consumidor, a Ordem Tributária e a Fraudes (Corf/Dicon), prendeu onze portugueses que praticavam golpes no Distrito Federal", lê-se num comunicado enviado à agência Lusa.

No documento, a mesma entidade policial acrescentou que "os portugueses presos vão responder pelos crimes de associação criminosa e estelionato e a pena pode chegar até oito anos de reclusão".

A ação policial, denominada "Operação Ilusionista", decorreu em seis endereços da cidade de Águas Claras, próxima da capital do país, Brasília, e ali "também foram cumpridos seis mandados de busca e apreensão", de acordo com a mesma fonte.

Segundo a polícia, os portugueses "apresentavam-se em carros de luxo e bem vestidos" e "simulavam que estavam a fechar um stand de vendas num centro comercial da cidade e a voltar para a Europa, mas que o imposto seria muito alto para regressar com os produtos".

"Dessa forma, explicavam às vítimas que vendiam as mercadorias a preço de custo. Trata-se de estelionato que ficou conhecido como 'Golpe do Português'", lê-se no comunicado.

As vítimas eram abordadas nas ruas do Distrito Federal e, "para facilitar a venda, os estelionatários tinham várias máquinas de cartão de crédito, que também foram apreendidas", de acordo com a polícia.

Os portugueses ofereciam "canetas de marcas famosas, perfumes importados, jaquetas de couro, faqueiros, camisas de grife, relógios, entre outros itens, todos falsificados" e comprados no estado de São Paulo, sendo que o lucro do grupo ultrapassava os 90 por cento.

Também foram apreendidos oito veículos considerados de luxo e muitos produtos falsificados que estavam dentro dos apartamentos e dos carros.

"Eles permanecerão presos até ao cumprimento da pena e, depois, ficam sob custódia da Polícia Federal até serem expulsos do país", explicou o chefe da Corf, Jeferson Lisboa, citado no documento.

Lusa

  • IPSS no Seixal alvo de processo e auditoria financeira
    1:47

    País

    A Segurança Social está fazer mais uma inspeção total a uma IPSS, agora na Associação Unitária de Reformados, Pensionistas e Idosos do Seixal. A fiscalização já recolheu documentação e está agora a passar a pente fino as contas, os serviços e todos os procedimentos da Instituição.

    Investigação SIC - Hoje no Jornal da Noite

    SIC

  • Rui Santos revela novos e-mails que envolvem o Benfica
    1:52
    Tempo Extra

    Tempo Extra

    3ª FEIRA 23:00

    No programa da SIC Notícias Tempo Extra, Rui Santos revelou esta terça-feira que o blogue de Hugo Gil, associado ao Benfica, partilhou informação privilegiada da APAF (Associação Portuguesa de Árbitros de Futebol) com várias figuras do clube da Luz.

  • Fredy Montero é reforço do Sporting

    Desporto

    O colombiano Fredy Montero está de regresso ao Sporting, anunciou o clube. O avançado de 30 anos já tinha vestido a camisola dos leões entre 2013 e 2015, antes de passar pelos chineses do Tianjin Teda e nos canadianos dos Vancouver Whitecaps.

  • Trump mentalmente apto para ser Presidente dos EUA

    Mundo

    O Presidente dos Estados Unidos foi na semana passada sujeito aos exames médicos anuais obrigatórios. O médico oficial da Casa Branca informou esta terça-feira que Donald Trump está de "excelente" saúde, não apenas física, como já tinha sido divulgado, mas também mental. As dúvidas sobre as capacidades cognitivas de Trump ganharam força após as revelações feitas no livro "Fire and Fury: Inside the Trump White House".

    SIC

  • "É preciso namorar bem para que o namoro dê certo"
    2:31
  • Governo vai proibir refeições nos monumentos com estatuto de panteão
    0:53

    País

    O Governo vai acabar com as refeições no Panteão Nacional e em edifícios com estatuto semelhante, como os mosteiros dos Jerónimos e da Batalha. A decisão foi anunciada esta terça-feira pelo ministro da Cultura, no Parlamento. Luís Filipe Castro Mendes esclareceu que a decisão surge no âmbito da revisão do regulamento sobre os monumentos.