sicnot

Perfil

Mundo

Ex-Presidentes do México comparam Trump a Hitler

Dois antigos Presidentes do México, Felipe Calderon e Vicente Fox, compararam o norte-americano aspirante a candidato à Casa Branca Donald Trump ao nazi Adolf Hitler.

Não é apenas na Carolina do Sul, onde os americanos são chamados a votar este sábado para escolher os candidatos do partido republicano, mas em toda a América a campanha do milionário parece ter dado o salto.

Não é apenas na Carolina do Sul, onde os americanos são chamados a votar este sábado para escolher os candidatos do partido republicano, mas em toda a América a campanha do milionário parece ter dado o salto.

Andrew Harnik / AP

Calderón, do conservador Partido de Ação Nacional e Presidente do México entre 2006 e 2012, considerou no sábado que Trump está a alimentar o antiamericanismo em todo o mundo e que o discurso anti-imigração do milionário é direcionado para "os migrantes que têm uma cor diferente da dele".

"E isso é francamente racista", disse Calderón a jornalistas na Cidade do México.

Para o antigo Presidente mexicano, Trump está a explorar os medos sociais como "o próprio Hitler fez no seu tempo".

Também Vicente Fox, Presidente do México de 2000 a 2005, fez a mesma comparação.

"Lembra-me Hitler. Foi assim que ele começou a falar", disse Fox à CNN.

Donald Trump, que aspira a ser o candidato do Partido Republicano nas eleições presidenciais norte-americanas deste ano, enfureceu os mexicanos com as suas posições sobre a imigração e quando declarou que o México envia violadores e traficantes para os Estados Unidos e defendeu a construção de um muro entre os dois países.

O atual Presidência do México, liderada por Enrique Pena Nieto, já considerou os comentários de Trump "preconceituosos e absurdos".

Na quinta-feira, durante uma visita ao México, o vice-presidente dos EUA, Joe Biden, considerou que a mensagem de alguns candidatos às eleições norte-americanas deste ano é "perigosa" e causa danos, mas considerou que o atual episódio de "xenofobia" vai passar.

Lusa

  • DIRETO: Portuguesa entre os 14 mortos dos atentados na Catalunha

    Ataque em Barcelona

    Uma das 13 vítimas mortais do atentado de ontem em Barcelona é de Lisboa e há uma outra portuguesa, a sua neta, desaparecida. Esta madrugada em Cambrils, cinco suspeitos foram abatidos e outra pessoa acabou por morrer, num segundo ataque. Há quatro detenções confirmadas. Siga aqui as últimas informações, ao minuto.

    Em atualização

  • Autoridades acreditam que suspeito do ataque nas Ramblas pertence a célula terrorista
    1:36
  • O momento em que os suspeitos foram abatidos em Cambrils
    2:35
  • Nível de ameaça terrorista em Portugal continua moderado
    1:31

    Ataque em Barcelona

    O primeiro-ministro garantiu hoje que, para já, o nível de ameaça terrorista em Portugal não vai ser alterado (o nível está no 4 em 5). Já o Presidente da República disse que não há tolerância possível e garante que há medidas preparadas caso o mesmo cenário venha a acontecer em Portugal.

  • Vento e calor provocam reacendimentos em Mação
    1:55
  • Ágata candidata-se à Câmara de Castanheira de Pera
    3:42