sicnot

Perfil

Mundo

Ex-Presidentes do México comparam Trump a Hitler

Dois antigos Presidentes do México, Felipe Calderon e Vicente Fox, compararam o norte-americano aspirante a candidato à Casa Branca Donald Trump ao nazi Adolf Hitler.

Não é apenas na Carolina do Sul, onde os americanos são chamados a votar este sábado para escolher os candidatos do partido republicano, mas em toda a América a campanha do milionário parece ter dado o salto.

Não é apenas na Carolina do Sul, onde os americanos são chamados a votar este sábado para escolher os candidatos do partido republicano, mas em toda a América a campanha do milionário parece ter dado o salto.

Andrew Harnik / AP

Calderón, do conservador Partido de Ação Nacional e Presidente do México entre 2006 e 2012, considerou no sábado que Trump está a alimentar o antiamericanismo em todo o mundo e que o discurso anti-imigração do milionário é direcionado para "os migrantes que têm uma cor diferente da dele".

"E isso é francamente racista", disse Calderón a jornalistas na Cidade do México.

Para o antigo Presidente mexicano, Trump está a explorar os medos sociais como "o próprio Hitler fez no seu tempo".

Também Vicente Fox, Presidente do México de 2000 a 2005, fez a mesma comparação.

"Lembra-me Hitler. Foi assim que ele começou a falar", disse Fox à CNN.

Donald Trump, que aspira a ser o candidato do Partido Republicano nas eleições presidenciais norte-americanas deste ano, enfureceu os mexicanos com as suas posições sobre a imigração e quando declarou que o México envia violadores e traficantes para os Estados Unidos e defendeu a construção de um muro entre os dois países.

O atual Presidência do México, liderada por Enrique Pena Nieto, já considerou os comentários de Trump "preconceituosos e absurdos".

Na quinta-feira, durante uma visita ao México, o vice-presidente dos EUA, Joe Biden, considerou que a mensagem de alguns candidatos às eleições norte-americanas deste ano é "perigosa" e causa danos, mas considerou que o atual episódio de "xenofobia" vai passar.

Lusa

  • PSD e CDS assinalam 36º aniversário da morte de Francisco Sá Carneiro
    1:38

    País

    O presidente do PSD deixou críticas ao Partido Comunista, este domingo, a propósito do aniversário da morte de Francisco Sá Carneiro. Pedro Passos Coelho lembrou os festejos dos comunistas na altura, numa resposta a quem questionou a abstenção dos sociais-democratas ao voto de pesar a Fidel Castro, que o PCP levou ao Parlamento. Este domingo, tanto o PSD como o CDS-PP prestaram homenagem a Sá Carneiro e Adelino Amaro da Costa.