sicnot

Perfil

Mundo

Suíços rejeitam iniciativa para expulsão automática de criminosos estrangeiros

A maioria dos suíços rejeitaram hoje em referendo a iniciativa lançada pelo partido populista (SVP, na sigla em alemão) para uma expulsão automática de criminosos estrangeiros, segundo os resultados oficiais.

PETER SCHNEIDER

Perto de 59% dos suíços rejeitaram a nova iniciativa que pretendia endurecer e automatizar o processo de expulsão de estrangeiros que cometam delitos e infrações no território suíço. Votaram favoravelmente 41,8% dos suíços.

O "não" ao endurecimento do processo de expulsão de criminosos estrangeiros ganhou com 58,2% dos votos, num referendo em que a participação superou os 60%, um máximo desde 1992.

Em 2010, os suíços já tinham votado em referendo para uma iniciativa semelhante, sendo a proposta atual mais dura.

Esta iniciativa implicava a expulsão automática de todos estrangeiros, sem distinção, que cometam delitos e infrações no território suíço.

As infrações que levavam à expulsão automática incluíam, entre outros, o assassínio, a violação e fraudes relativas a ajudas sociais.

No domingo da semana passada, mais de 200 personalidades suíças do mundo político e cultural apelaram a uma rejeição do texto proposto pela União Democrática do Centro (UDC, na sigla francesa - SVP, na sigla alemão).

Os cidadãos suíços pronunciaram-se também sobre a construção de um segundo túnel na região do Gottardo, a fiscalidade dos matrimónios heterossexuais e a especulação alimentar.

Os eleitores suíços e os cantões aceitaram a construção de um novo túnel no Gottardo, mas rejeitaram a iniciativa do partido socialista (PS) contra a especulação alimentar e a iniciativa do partido democrático-cristão (PDC-direita, na sigla francesa) para a fiscalidade dos matrimónios heterossexuais.

A Suíça referenda questões políticas e sociais regularmente, chamando os cidadãos a votar quatro vezes por ano, a nível cantonal ou nacional.

Para que as iniciativas sejam aprovadas devem conseguir uma dupla maioria, a dos eleitores a nível nacional e a dos cantões.

As questões a referendar podem ser propostas por qualquer grupo cívico, composto por um mínimo de sete pessoas, ou partido, precisando para isso de recolher pelo menos 100 mil assinaturas.

O povo suíço será chamado novamente às urnas no próximo mês de junho.

Lusa

  • Manuel Valls diz que Trump fez declaração de guerra à Europa

    Mundo

    O antigo primeiro-ministro francês Manuel Valls, aspirante a candidato socialista às presidenciais deste ano, considerou esta segunda-feira como uma "declaração de guerra" as afirmações do futuro Presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, sobre a União Europeia.

  • Morreu o último homem que pisou a Lua

    Mundo

    O astronauta norte-americano Eugene Cernan, o último homem a pisar a Lua, morreu esta segunda-feira aos 82 anos, informou a agência espacial norte-americana, NASA.

  • Novo motim em prisão brasileira do Rio Grande do Norte

    Mundo

    Um motim ocorreu esta segunda-feira de madrugada numa prisão do estado brasileiro de Rio Grande do Norte, sem fazer feridos ou mortos, depois de uma rebelião numa outra prisão do mesmo estado ter feito 26 mortos no fim de semana.

  • Cheias e derrocadas destroem várias casas no Peru
    0:42

    Mundo

    Um deslizamento de terras seguido de uma inundação destruiu várias casas no Peru. As imagens mostram o momento em que o deslizamento acontece e o caos que se gerou. O trânsito ficou cortado e as inundações que se seguiram obrigaram várias pessoas a abandonar as suas habitações.