sicnot

Perfil

Mundo

Mulher detida em Moscovo com cabeça de criança nas mãos

Uma mulher foi hoje detida hoje em Moscovo por suspeita de ter matado uma criança de quem tomava conta depois dos media locais terem difundido imagens da mulher com a cabeça da criança decapitada e a gritar "Allahu Akbar" ("Alá é grande").

MAXIM SHIPENKOV / EPA

A polícia russa deteve a mulher perto de uma estação de metro no noroeste da capital horas depois de ter sido descoberto o corpo decapitado de uma criança de 3-4 anos num apartamento ali próximo.

"A ama, originária da Ásia Central, nascida em 1977, matou a criança antes de incendiar o apartamento e fugir", indicou em comunicado o comité de investigação ao caso.

De acordo com testemunhas, a mulher ameaçou fazer explodir uma bomba quando foi abordada pela polícia, mas não foram encontrados vestígios de explosivos, relatou a agência TASS citando fontes policiais.

"Ela tirou a cabeça da criança de um saco e caminhou por momentos pela rua a gritar. Ninguém se aproximou dela, todos tiveram medo", contou uma testemunha citada pela agência RIA Novosti.

A mãe da criança foi hospitalizada depois de saber a notícia. A menina chamava-se Nastia e a ama Gultchekhra Bobokoulova, originária do Uzbequistão, ex-república soviética de maioria muçulmana.

  • Partidos exigem explicações sobre transferências para offshores entre 2011 e 2014

    Economia

    O PS junta-se ao PCP, o Bloco de Esquerda e o PSD no pedido para a audição urgente do antigo e o atual secretário de Estado dos Assuntos Fiscais sobre a falta de controlo do Fisco às transferências de dinheiro para paraísos fiscais. Em causa está a transferência de 10 mil milhões de euros para offshores. O CSD é o único partido que ainda não se pronunciou.