sicnot

Perfil

Mundo

Candidaturas abertas para programa de estágios nos EUA

A última fase de candidaturas do programa de estágios da associação de estudantes e profissionais portugueses na América do Norte (PAPS), dedicada a alunos portugueses do ensino superior, abriu hoje e encerra a 31 de março.

AP

O programa, que se encontra na sua segunda edição, chama-se PAPSummer e dará a oportunidade de estudantes portugueses realizarem um estágio de um mês sob a orientação de um membro da organização durante o Verão.

Estão disponíveis cinco bolsas em empresas, centros de Investigação e universidades de topo, como a Escola Médica de Harvard e a NASA.

Existem vagas abertas na área de cinema (em Nova Iorque, com Pedro Marnoto Pereira na Park Bench Pictures), biologia (Com Dário F. De Jesus, na Escola Médica de Harvard, em Cambridge), biologia molecular (na mesma instituição, com Ricardo Mouro Pinto), medicina regenerativa (em Miami, com Susana Cerqueia, na Escola de Medicina Miller) e física e astronomia (com Cristina Oliveira, em Baltimore, na NASA).

Na edição de 2015, a PAPS recebeu mais de 500 candidaturas. No final, foram escolhidos oito estudantes.

"A PAPS acredita que esta oportunidade representou, e representa, sem qualquer dúvida, uma rampa de lançamento para as carreiras dos jovens estudantes contemplados, tendo mesmo alguns dos estagiários estabelecido contatos de trabalho para o futuro", disse à Lusa Silvia Curado, responsável da PAPS.

As bolsas suportam os custos de deslocação, alojamento e estada dos estudantes durante o tempo de realização do estágio.

Nesta segunda edição, a PAPS contou com o apoio da WeDo Technologies, da Fundação Calouste Gulbenkian e da Sata International.

A PAPS (sigla em inglês de Portuguese American Post-graduate Society) existe desde 1998 e, com cerca de 2.000 membros, procura desenvolver as relações entre a comunidade de estudantes e profissionais portugueses nos EUA e as sociedades norte-americana e canadiana.

  • Escritor e filólogo Frederico Lourenço distinguido com o Prémio Pessoa 2016

    Cultura

    O escritor, tradutor, professor universitário Frederico Lourenço foi distinguido com o Prémio Pessoa 2016. O anúncio foi feito hoje pelo presidente do júri, Francisco Pinto Balsemão, no Palácio de Seteais, em Sintra, sublinhando que a atividade de Frederico Lourenço tem como "traço singular" ter oferecido "à língua portuguesa as grandes obras de literatura clássica".

  • Governo garante que Portugal não desperdiçou nenhum fundo de ajuda alimentar
    1:18

    País

    O ministro da Solidariedade e Segurança Social garante que Portugal não desperdiçou nenhum fundo europeu de ajuda alimentar. Vieira da Silva respondeu, esta manhã, à notícia avançada pelo Jornal de Notícias que dava conta de que, este ano, o país teria desperdiçado 28 milhões de euros de um fundo europeu porque o programa ainda não está operacional. O ministro garante que o programa vai ser executado em 2017 e que este ano serviu para tomar medidas no sentido dessa implementação. Vieira da Silva assegura também que o montante disponível para o programa não foi desperdiçado e vai poder ser usado.

  • Sporting de Braga eliminado da Liga Europa
    2:01
  • Explosão no Cairo faz seis mortos

    Mundo

    Seis pessoas morreram hoje numa explosão junto a um posto de controlo da polícia no Cairo, indicaram os meios de comunicação social e responsáveis egípcios.