sicnot

Perfil

Mundo

Facebook revela os hábitos de sono dos amigos

O Facebook pode ser usado para saber a que horas dormem e a que horas se levantam os amigos. É possível criar uma base de dados com a informação obtida através da última vez que alguém esteve online, descobriu um programador.

© Michael Dalder / Reuters

"Ir ao Facebook é a primeira coisa que muitas pessoas fazem logo de manhã e também a última. Por isso, é possível determinar os seus hábitos de sono", disse o programador de São Francisco Soren Louv-Jansen ao Daily Mail.

Para tal, utilizou os "timestamps" - o momento em que um evento é registado por um computador - gerados pelo Messenger do Facebook. Quis saber de onde vinha essa informação e descobriu uma lista com as identidades dos seus amigos e aúltima vez que estiveram online, abrindo apenas a opção "view source" - ver fonte.

"Ao criar um simples serviço que verifica o Facebook a cada 10 minutos consigo ter uma ideia da utilização que cada um dos meus amigos faz da rede social", garantiu.

  • Turistas chegam a esperar 2 horas no controlo de passaporte do Aeroporto de Lisboa
    2:35

    País

    Chegar ao Aeroporto de Lisboa pode ser uma dor de cabeça para centenas de passageiros. A espera para o controlo de passaporte chegou a ultrapassar as duas horas nos meses de fevereiro e março. Manuela Niza, do Sindicato dos Funcionários do Serviços de Estrangeiros e Fronteiras, diz que têm sido contratados inspetores que depois são desviados para outros serviços.

  • Hasta pública de madeira ardida rendeu 2,85 milhões de euros

    País

    Mais de meia centena de lotes de madeira ardida proveniente de matas nacionais e perímetros florestais geridos pelo Instituto da Conservação da Natureza e das Florestas (ICNF) foram esta quinta-feira vendidos por 2,85 milhões de euros, numa hasta pública em Viseu.

  • "Dinheiro gasto em contentores dava para construir outro hospital" no Porto
    1:40

    País

    A bastonária dos Enfermeiros pede uma investigação aos contratos de contentores no Hospital de São João, no Porto. Ana Rita Cavaco diz que os "milhares de euros" já gastos na contratação e manutenção dos contentores da Pediatria e outros serviços do centro Hospitalar de São João davam para construir um novo hospital. E levanta ainda a suspeita sobre a empresa contratada.