sicnot

Perfil

Mundo

Governo russo aprova plano anticrise mas não tem dinheiro para o financiar

O primeiro-ministro russo, Dmitri Medvedev, anunciou hoje que aprovou um plano anticrise destinado a travar a recessão económica e a queda dos preços do petróleo, embora admitindo que o seu Governo não dispõe de fundos para o financiar.

© RIA Novosti / Reuters

"Dada a situação criada, alguns pontos foram formulados de tal forma que se financiarão quando aparecerem os fundos e dependendo dos resultados do primeiro semestre", disse Medvedev à imprensa local.

Medvedev salientou que o programa anticrise, "que se destina a garantir um desenvolvimento socioeconómico estável", foi discutido com o Presidente russo, Vladimir Putin.

O chefe do executivo explicou que o plano terá duas vertentes: uma de apoio à população e aos setores mais afetados pela crise e outra de reformas estruturais.

Quanto à primeira, os setores que vão beneficiar do plano anticrise serão a agricultura, o setor automóvel, a indústria ligeira, a construção civil e a maquinaria agrícola e de transporte de carga.

"A outra tarefa pendente é ajudar as pessoas a aliviar ao máximo as consequências da recessão económica, apoiando os orçamentos regionais com o objetivo de garantir o pagamento a horas de salários, pensões e subsídios", disse.

Por outro lado, o objetivo das reformas é introduzir alterações legais para melhorar as condições de produção das pequenas e médias empresas, com especial ênfase na "redução da pressão administrativa sobre o mundo dos negócios".

O primeiro-ministro anunciou o plano anticrise após semanas de desacordos entre o Governo o Kremlin sobre as suas fontes de financiamento, já que a ala mais liberal do executivo propôs utilizar os fundos de estabilização que Putin controla.

A economia russa, que se contraiu 3,7% em 2015, decrescerá este ano cerca de 1%, segundo as previsões do Governo e do Fundo Monetário Internacional (FMI), em grande medida devido à redução de receitas da exportação de hidrocarbonetos.

Lusa

  • Marcha lenta em Lisboa apela ao fim do conflito na Ucrânia
    0:35

    País

    Cerca de 200 ucranianos manifestaram-se ao final da manhã em Lisboa contra a guerra entre a Rússia e a Ucrânia. Na marcha lenta, que partiu do Terreiro do Paço com destino ao Largo Camões, esteve presente a embaixadora da Ucrânia em Portugal. A iniciativa fez parte de um movimento europeu, já que milhares de ucranianos desfilam hoje em várias cidades europeias a apelar ao fim do conflito que começou há já dois anos. Por cá, foi também entregue uma carta ao presidente da Assembleia República para sensibilizar o Governo para esta questão, como deixou claro Pavlo Sandokan, da Associação de Ucranianos em Portugal.

  • Ricardo Salgado constituído arguido no processo EDP

    País

    Ricardo Salgado foi constituído arguido no processo EDP. Uma notícia confirmada pela defesa do antigo banqueiro. A defesa de Ricardo Salgado diz ser falsa e despropositada a tese do Ministério Público e nega que o banqueiro tenha participado num suposto ato de corrupção em benefício do GES e da EDP.

  • DJ Avicii morre aos 28 anos

    Cultura

    Tim Bergling, conhecido por Avicii e um dos mais famosos DJ's do mundo, morreu aos 28 anos. A notícia foi avançada pelo site TMZ, que adianta que o DJ e produtor sueco foi encontrado morto esta sexta-feira em Muscat, em Omã, e os detalhes da morte ainda não são conhecidos.

    SIC

  • Avicii tinha deixado os palcos há 2 anos por motivos de saúde
    2:14
  • "Não andámos a tomar calmantes, nem a dar abracinhos"
    0:52

    Desporto

    Rui Vitória recusa atirar a toalha ao chão. O treinador do Benfica acredita que ainda muito pode acontecer e revela a motivação da equipa depois da derrota com o FC Porto na Luz, que levou à perda da liderança a quatro jornadas do fim.

  • Passageiros do voo da Southwest Airlines usaram as máscaras de oxigénio ao contrário

    Mundo

    Uma pessoa morreu e sete outras ficaram feridas esta terça-feira depois de um avião da Southwest Airlines ter aterrado de emergência no aeroporto de Filadélfia, nos Estados Unidos. Ao longo da semana várias pessoas ligadas à aviação fizeram comentários sobre a forma como os passageiros utilizaram as máscaras de oxigénio, como é o caso de Bobby Laurie, um ex-comissário de bordo.

    SIC

  • "Se não querem que vos baixem as calças, não se tornem modelos"

    Cultura

    "Se não querem que vos baixem as calças, não se tornem modelos", esta foi apenas uma das declarações de Karl Lagerfeld sobre as denúncias de abuso sexual, que estão a marcar o mundo do cinema, da música e da moda. Numa entrevista, o diretor criativo da Chanel e da Fendi declarou mesmo que estava farto do #MeToo, o movimento usado para denunciar estes casos de abusos por todo o mundo.

    SIC

  • Já pode escolher uma morte amiga do ambiente

    Mundo

    Preocupa-se com o ambiente? Recicla? Prefere andar a pé ou partilhar transportes? Então saiba que a partir de agora a morte também pode ser amiga do ambiente. Desde caixões degradáveis de vime a cremação líquida, já é possível diminuir o impacto ambiental da morte.

    SIC

  • Mágico comove audiência do Britain's Got Talent com a história de cancro da mulher e da filha
    5:16