sicnot

Perfil

Mundo

ONU informa que pelo menos 670 iraquianos foram mortos em fevereiro

Pelo menos 670 iraquianos morreram e 1.290 ficaram feridos em atos de terrorismo, violência e relacionados com o conflito armado no Iraque durante o mês de fevereiro, informou hoje a ONU.

NAWRAS AAMER

Segundo Missão da ONU no Iraque (UNAMI), entre o total de vítimas há 1.460 civis, dos quais 410 morreram, e 1.050 ficaram feridos.

Em janeiro, refere a UNAMI, 849 pessoas morreram e 1.450 ficaram feridas.

A UNAMI acrescentou que o mês de fevereiro ficou marcado pela "agressividade" de alguns ataques, que incluíram ataques suicidas contra lugares de culto, mercados e funerais.

O representante especial do secretário-geral da ONU para o Iraque, Jan Kubis, lamentou que sejam civis os mais afetados pela violência no país.

"A população é que continua a sofrer as consequências do conflito. Os civis representam dois terços do total de mortos e a maioria dos feridos em fevereiro. Isto é profundamente preocupante e desencorajador", disse.

Os números referem que as zonas mais afetadas pela violência são a província de Bagdade, seguida de Diyala e Ninive.

O Iraque enfrenta uma guerra contra o grupo extremista Estado Islâmico, que conquistou no passado verão grandes partes do território e proclamou um califado no país e na vizinha Síria.

Lusa

  • "Miúdos de 5 e 6 anos a perguntar: a minha casa ardeu, o meu pai está queimado?"
    4:55
  • Presidente visita zonas afetadas pelos fogos
    2:00

    País

    Numa visita inesperada, o Presidente da República esteve esta manhã em Vouzela, um dos concelhos mais atingidos pelos incêndios. Marcelo Rebelo de Sousa vai estar nos próximos dias no distrito de Viseu.

  • "Viverei com o peso na consciência até ao último dia"
    3:00
  • A fotografia que está a correr (e a impressionar) o Mundo

    Mundo

    A fotografia de uma cadela a carregar, na boca, o cadáver calcinado da cria está a comover o mundo. Entre as muitas fotografias que mostram o cenário causado pelos incêndios que devastaram a Galiza nos últimos dias, esta está a causar especial impacto. O registo é do fotógrafo Salvador Sas, da agência EFE. A imagem pode impressionar os mais sensíveis.