sicnot

Perfil

Mundo

Primeira lei contra a violência doméstica entra em vigor na China

A primeira lei que criminaliza a violência doméstica entrou hoje em vigor na China, num triunfo para as feministas do país, após mais de uma década a lutar para conseguir que os maus tratos sejam puníveis.

reuters

A lei foi aprovada pela Assembleia Nacional Popular (ANP) chinesa, órgão máximo legislativo da China, em 27 de dezembro passado, após várias alterações na proposta inicial.

A violência doméstica era considerada na China um assunto "privado" ou "familiar", e não um crime.

Trata-se de um triunfo histórico para os grupos de defesa dos direitos da mulher, que desde os anos 1990 apelam por uma lei como a atual.

A norma descreve a violência doméstica como "um dano físico, psicológico ou de outro tipo", contemplando como manifestações de abuso o mau trato físico e psicológico.

As alusões à violência emocional, que não estavam incluídas nas primeiras versões da lei, foram introduzidas pelas autoridades, após críticas feitas por organizações feministas e outros grupos.

A violência exercida entre casais que vivem juntos, mesmo não estando casados, passou também a ser crime, numa outra reivindicação abarcada pelas autoridades posteriormente.

A violência entre casais do mesmo sexo não consta, no entanto, da normativa.

  • Os negócios menos claros do filho de Pinto da Costa
    1:55
  • BCE autoriza CGD a avançar com recapitalização

    Caso CGD

    A Caixa Geral de Depósitos informou esta sexta-feira que vai prosseguir com as operações da primeira fase do aumento de capital, depois de ter obtido autorização para isso junto do Banco Central Europeu (BCE) e do Banco de Portugal.

  • Condutores apanhados a mais de 200 em corridas ilegais na Ponte Vasco da Gama
    1:25
  • A história da guerra em Alepo
    7:43
  • Reino Unido em alerta máximo de terrorismo

    Mundo

    O Reino Unido elevou o alerta de terrorismo para o nível máximo depois das declarações, esta quinta-feira, do chefe das secretas britânicas. O diretor do MI6 está preocupado com eventuais ataques contra o Reino Unido e outros aliados.

  • Uma "cidade fantasma" na Letónia
    3:10
  • O anúncio de natal que está a emocionar o mundo
    1:47