sicnot

Perfil

Mundo

Brasil aceita extraditar mafioso italiano Pasquale Scotti

O governo brasileiro aceitou o pedido de extradição para Itália do antigo mafioso Pasquale Scotti, preso desde maio de 2015 no Recife, no nordeste brasileiro, segundo fontes citadas pela agência EFE.

© Handout . / Reuters

A extradição tinha sido aprovada por unanimidade pelos 11 membros do Supremo Tribunal de Justiça a 20 de outubro, mas ainda dependia de autorização do governo.

Pasquale Scotti, que deverá ser entregue às autoridades italianas nos próximos dias, estava foragido desde 1986 até ter sido detido no ano passado.

O ex-membro da máfia napolitana encontra-se agora detido em Brasília, de acordo com a imprensa brasileira.

Em 1991, o tribunal italiano condenou-o à pena de prisão perpétua por seu envolvimento direto em 22 assassínios cometidos entre 1982 e 1983 e como membro da organização mafiosa Nova Camorra Organizada.

Scotti viveu durante vários anos no Recife com o nome falso de Francisco de Castro Visconti, casou-se com uma brasileira e teve dois filhos.

Na defesa apresentada ao Supremo Tribunal do Brasil, o italiano apresentou-se como um "político perseguido" e disse que fugiu do seu país porque corria o risco de ser assassinado na cadeia.

Scotti alegou também razões "humanitárias", na medida em que ao ser enviado para Itália não poderia participar na educação dos seus filhos.

Lusa

  • Atacantes de Barcelona "não estão a caminho da nossa fronteira"
    7:00

    Ataque em Barcelona

    O diretor da Unidade Nacional de Contraterrorismo da Polícia Judiciária esteve esta sexta-feira no Jornal da Noite para falar sobre o duplo atentado em Espanha. Luís Neves diz que o nível de ameaça em Portugal, perante os ataques, não foi alterado porque "não se detectou que tenha existido informação que possa colocar o nosso território em perigo".