sicnot

Perfil

Mundo

"El Chapo" quer extradição rápida para os EUA porque diz que é maltratado na prisão

O narcotraficante mexicano Joaquin "El Chapo" Guzman pediu à sua defesa para acelerar a sua extradição para os Estados Unidos porque estará a ser maltratado numa prisão de segurança máxima, disse hoje o seu advogado.

© Henry Romero / Reuters

Guzman, que foi recapturado a 08 de janeiro depois de ter fugido de uma cela através de um túnel, fez o pedido num "ato de desespero", indicou o advogado Jose Refugio Rodriguez numa entrevista radiofonia.

Rodriguez disse que o processo de extradição necessitará no mínimo de três meses para se concluir e que os advogados de defesa terão de o discutir com as autoridades norte-americanas.

"Tentem que eu seja extraditado o mais rapidamente possível", terá dito o líder do cartel de Sinaloa na terça-feira a Rodriguez.

Guzman, de 58 anos, têm-se queixado de que os guardas da prisão de Altiplano, a cerca de 90 quilómetros a oeste da Cidade do México, estão sempre a acordá-lo.

"Não deixar alguém dormir é um ato de tortura", disse o advogado. "Vi um homem desesperado, um homem abatido. Estava muito desanimado e em mau estado de saúde", adiantou.

As autoridades mexicanas negam que Guzman esteja a ser maltratado. As medidas de segurança foram intensificadas em Altiplano após a fuga de Guzman em julho, que embaraçou a administração de Enrique Pena Nieto.

Lusa

  • Proteção Civil garante que já não há desaparecidos
    1:40
  • "Depois de sair da autoestrada o vidro do carro ainda estava a ferver"
    2:01
  • "O fogo chegou de repente. Foi um demónio"
    2:15
  • O desabafo de um empresário que perdeu "uma vida inteira de trabalho" no fogo
    2:08
  • O testemunho emocionado de quem perdeu quase tudo
    2:10
  • As comunicações entre operacionais no combate às chamas em Viseu
    2:27
  • Norte-americana foi à discoteca e tornou-se princesa

    Mundo

    A história de Ariana Austin é quase como um conto de fadas moderno. A jovem vai até ao baile, onde conhece o seu príncipe. Só que a norte-americana foi a uma discoteca e, na altura, não sabia que Joel Makonnen era na verdade um príncipe da Etiópia e que casaria com ele 12 anos depois, tornando-se também ela numa princesa.