sicnot

Perfil

Mundo

Google mostra imagens do antes e depois de maremoto de 2011 no Japão

O serviço de cartografia digital Street View do Google publicou hoje novas imagens que mostram toda a costa nordeste do Japão antes e depois do maremoto de março de 2011.

© Ints Kalnins / Reuters

A poucos dias do quinto aniversário da catástrofe, que causou mais de 18 mil mortos e desaparecidos e o pior acidente nuclear desde Chernobil (abril de 1986), a empresa norte-americana de serviços 'online' apresentou novas imagens digitais, a 360 graus, de 82 municípios da região.

As imagens mostram, entre outras localidades, a cidade de Onaga, na prefeitura de Miyagi, onde se está a elevar o solo, a diferentes níveis, como medida contra as ondas gigantes.

Nas fotografias de Namie, poucos quilómetros a sul da acidentada central nuclear de Fukushima Daiichi, é possível ver edifícios danificados e abandonados. A localidade foi completamente evacuada e as autoridades proibiram a entrada na zona depois do acidente nuclear.

"Esperamos que as fotos possibilitem a todos uma comparação entre o passado e presente nas áreas afetadas e uma reflexão sobre a recuperação da região", indicou Wakaba Ohkura da equipa Google Japão à cadeia pública japonesa NHK.

As imagens, obtidas pela Google logo após a catástrofe de 11 de março de 2011 e durante os trabalhos de reconstrução posteriores, fazem parte de um projeto criado no mesmo ano da tragédia para memória futura.

O projeto inicial, denominado "Mirai e no kioku" (recordações para o futuro), foi lançado pela empresa norte-americana em maio de 2011 para levar as pessoas a partilhar e comentar fotografias das áreas afetadas antes e depois do 'tsunami'.

Em julho do mesmo ano, a Google lançou um outro projeto para estabelecer um arquivo digital de imagens das zonas mais afetadas através do serviço Street View.

Lusa

  • As primeiras decisões do Presidente Trump
    1:39
  • "Há sobretudo um fosso entre o discurso que Trump faz e os de Obama"
    6:13

    Opinião

    Cândida Pinto e Ricardo Costa analisaram a tomada de posse de Donald Trump. O diretor de informação da SIC disse que o discurso de Trump "mexe com a sua base de apoio" e defende que "a grande questão não vai ser a relação com a Rússia, mas sim com a China". Já a Editora de internacional disse que o discurso foi "voltado para dentro, nacionalista, partidarista, com ataque à elite de Washington".

    Ricardo Costa e Cândida Pinto

  • Celebridades protestam contra Trump
    3:00

    Mundo

    Tem sido assim desde a campanha e continua. Grande parte da comunidade de artistas não está nada contente com o Presidente eleito. Vários artistas aproveitaram o dia da tomada de posse para se reunirem em Nova Iorque e protestarem contra Donald Trump.

  • Artista que criou poster de Obama quer invadir EUA com símbolos de esperança

    Mundo

    Shepard Fairey - o artista por trás do tão conhecido cartaz vermelho e azul "Hope" de Barack Obama, durante a campanha eleitoral de 2008 nos EUA - produziu uma série de novas imagens a tempo da tomada de posse de Donald Trump, na sexta-feira. Agora, o artista e a sua equipa querem manifestar uma posição política com a campanha "We The People", contra as ideias que o Presidente eleito tem defendido.

  • Cantora brasileira conhecida pela "Lambada" terá sido assassinada
    1:25

    Mundo

    Terá sido assassinada a cantora brasileira conhecida em Portugal pela "lambada", um ritmo que marcou o fim dos anos 90. Foi encontrada carbonizada dentro do próprio carro depois de assaltada em casa. Três suspeitos suspeitos do homicídio da cantora Loalwa Braz foram já detidos.