sicnot

Perfil

Mundo

Aquecimento global pode provocar 500 mil mortes adicionais até 2050

O aquecimento global pode provocar 500 mil mortes adicionais no mundo em 2050 devido às alterações na alimentação e peso das populações, impulsionada pela queda da produção agrícola, indicou o estudo hoje divulgado.

© Thomas Peter / Reuters

O estudo, divulgado na revista The Lancet, é o primeiro a avaliar o impacto das alterações climáticas na dieta e peso das populações e a estimar o número de mortos em 2050 em 155 países.

Até agora, os "vários estudos centraram-se na segurança alimentar, mas poucos estudaram os efeitos na saúde e produção agrícola", referiu Marco Springmann, da Universidade de Oxford (Reino Unido), que dirigiu o estudo.

O aquecimento global provoca, em particular, fenómenos climáticos extremos, como chuvas ou secas, com um impacto devastador na produção agrícola.

Se não forem tomadas medidas para reduzir as emissões de gases efeitos de estufa, as alterações climáticas podem reduzir em "cerca de um terço" a quantidade de comida disponível em 2050, referem os investigadores.

A nível individual, será em média uma redução de 3,2% da quantidade de alimentos disponíveis, de 4% no consumo de frutas e vegetais e de 0,7% da carne vermelha em relação a 2010, prevê o estudo.

"Aquelas mudanças podem ser responsáveis por cerca de 529.000 mortes adicionais em 2050", afirmou.

Num cenário sem alterações climáticas, o aumento do volume de alimentos e consumo poderia evitar 1,9 milhões de mortes.

"O nosso estudo mostra que mesmo uma queda modesta na quantidade de comida disponível por pessoa pode levar a mudanças no conteúdo energético e composição dos alimentos e que aquelas alterações vão ter consequências na saúde", disse Marco Springmann.

Os países mais afetados, segundo o estudo, são os de baixo rendimento, incluindo a região oeste do Pacífico e o sudeste asiático.

Lusa

  • Famílias das vítimas de Pedrógão criam associação para apurar responsabilidades
    2:13
  • Polícias ameaçam com protestos no arranque do campeonato
    1:24

    País

    Os agentes da PSP ameaçam boicotar a presença nos jogos do campeonato da Primeira e Segunda ligas que começam em 15 dias. Os agentes colocam em causa o atual modelo de policiamento no futebol, que faz com que muitos dos profissionais da PSP trabalhem sem remuneração em dia de folga.

  • 700 milhões para armamento e equipamento militar
    1:16

    País

    Portugal vai investir nos próximos anos 700 milhões de euros em armas e equipamento militar. Segundo a imprensa de hoje, o objetivo é colocar algumas áreas das Forças Armadas a um nível similar ao dos outros aliados da NATO. É o maior volume de programas de aquisição dos últimos anos e parte das verbas vão beneficiar a indústria portuguesa que fabrica aviões, navios-patrulha, rádios e sistemas de comando e controlo.

  • Princesa Diana morreu há 20 anos. Filhos falam pela 1ª vez da intimidade
    1:15