sicnot

Perfil

Mundo

México não pagará muro de Trump "em nenhuma circunstância"

O Governo mexicano jamais utilizará, "em nenhuma circunstância", recursos públicos com origem em impostos para pagar o muro que o aspirante a candidato presidencial norte-americano Donald Trump prometeu construir na fronteira e fazer o México pagar.

Ministro das Finanças mexicano, Luis Videgaray.

Ministro das Finanças mexicano, Luis Videgaray.

© Edgard Garrido / Reuters

"Digo-o enfaticamente: não existe um cenário em que o México pagaria por esse muro", afirmou o ministro das Finanças mexicano, Luis Videgaray, em entrevista à Milenio Televisión.

O ministro acrescentou que tal vedação "é uma péssima ideia, é uma ideia absurda que se baseia na ignorância e que não tem sustentação na realidade da integração da América do Norte".

Videgaray referiu que há mais de cinco anos que a migração entre o México e os Estados Unidos tem um saldo negativo para o país do norte.

"Há mais norte-americanos que vêm para o México que mexicanos que vão para os Estados Unidos", garantiu.

"Todos os dias cruzam [as fronteiras do] México e dos Estados Unidos, de forma legal, mais de um milhão de pessoas, mais de 350 mil veículos. Fazemos comércio no valor de mais de um milhão de dólares a cada minuto", destacou.

Videgaray sublinhou que "o México é um aliado fundamental para os Estados Unidos e os Estados Unidos são um aliado fundamental para a competitividade da economia mexicana".

"O que precisamos é que ambas as nações invistam em melhores infraestruturas fronteiriças, em melhores pontes, em mais instalações aduaneiras, em ampliar as vias. Tal como estamos a fazer: este ano, inaugurámos três novos postos fronteiriços, incluindo o primeiro posto fronteiriço ferroviário em mais de cem anos, e isso é o que temos de continuar a fazer", frisou.

Sobre a possibilidade de Trump chegar à Casa Branca, o responsável pelas finanças públicas do México afirmou que "seja qual for o Presidente dos Estados Unidos, por decisão do povo norte-americano, vai encontrar sempre no Governo do México uma atitude construtiva, de diálogo".

No entanto, encontrará também um interlocutor que zela pelos interesses dos mexicanos, disse.

Donald Trump, que lidera as primárias entre os candidatos republicanos, disse que, se eleito, deportaria os 11 milhões de indocumentados que vivem nos Estados Unidos, que considerou serem criminosos e narcotraficantes vindos do México.

Lusa

  • Costa preparado para falar da renegociação da dívida no plano europeu
    2:24

    Economia

    O primeiro-ministro não quer quebrar com as regras impostas pela UE e não vai dar o primeiro passo na renegociação da dívida, mas estará na linha da frente quando Bruxelas ceder. Em entrevista à RTP, António Costa garante que o Governo cumpriu tudo aquilo que acordou com o presidente demissionário da Caixa Geral de Depósitos, António Domingues.

  • Benfica persegue oitavos da Liga dos Campeões

    Desporto

    O Benfica tenta hoje a qualificar-se para os oitavos de final da Liga dos Campeões de futebol, procurando uma vitória na receção ao Nápoles que lhe permita vencer o Grupo H e manter-se a salvo do perseguidor Besiktas.

  • Parkinson pode ter início nos intestinos

    Mundo

    Um novo estudo científico vem revelar que a doença de Parkinson pode não estar apenas no cérebro. A doença pode ter início nos intestinos e mais tarde migrar para o cérebro.

  • Nova Deli é "altamente tóxica" para os cidadãos

    Mundo

    Nova Deli foi considerada altamente tóxica para os cidadãos. A capital da Índia é considerada há mais de três anos a cidade mais poluída do mundo, mas só este ano se concluiu que é tão tóxica que é capaz de provocar doenças crónicas a quem lá vive.

  • Condutores continuam com dúvidas em como circular numa rotunda
    2:06

    País

    Circular nas rotundas continua a ser um problema para muitos condutores. Cerca de 3 mil foram multados nos últimos três anos depois da entrada em vigor do novo código, os números são avançados pela Autoridade Nacional de Segurança Rodoviária. Os instrutores de condução dizem que a medida provoca mais confusão nas horas de ponta.