sicnot

Perfil

Mundo

Paris e Londres vão investir mais de 2 mil milhões em drones de combate

A França e o Reino Unido vão investir "mais de dois mil milhões de euros" num programa comum de fabrico de "drones" (veículos aéreos não tripulados) de combate, segundo uma declaração assinada hoje numa cimeira franco-britânica em Amiens (França).

© Valentyn Ogirenko / Reuters

Trata-se da primeira vez que Paris e Londres indicam o seu compromisso financeiro total no projeto, cujas bases foram lançadas numa cimeira em 2014.

Segundo a declaração comum, assinada na presença do presidente francês, François Hollande, e do primeiro-ministro britânico, David Cameron, o programa é "o mais avançado na Europa" e prevê uma "avaliação técnica em 2020", devendo os 'drones' estar operacionais em 2030.

O "drone" em causa poderá realizar missões de observação e de vigilância, identificar alvos e realizar ataques, de acordo com o Ministério da Defesa britânico.

O Reino Unido já dispõe de 'drones' armados com mísseis, comprados aos Estados Unidos. A França apenas possui 'drones' para observação, sem armas.

Lusa

  • Atacantes usaram "tática defendida pelos extremistas do Daesh"
    1:43

    Ataque em Barcelona

    O ex-presidente do Observatório de Segurança, Criminalidade Organizada e Terrorismo esteve em direto, para a SIC Notícias, onde falou sobre o ataque desta quinta-feira nas Ramblas, em Barcelona. José Manuel Anes falou na tática defendida na revista dos extremistas do Daesh e que foi usada neste ataque: a utilização de viaturas "de preferência as mais pesadas para matar o maior número de pessoas".