sicnot

Perfil

Mundo

Confrontos em manifestações pró e contra Lula da Silva

Galeria de fotos

Grupos de manifestantes de apoio e contra Lula da Silva entraram hoje em confrontos à porta da casa do ex-presidente brasileiro, em São Paulo.

© Paulo Whitaker / Reuters

© Paulo Whitaker / Reuters

© Paulo Whitaker / Reuters

© Paulo Whitaker / Reuters

© Paulo Whitaker / Reuters

© Paulo Whitaker / Reuters

© Paulo Whitaker / Reuters

Houve troca de insultos e agressões e a situação só acalmou com a intervenção da Polícia Militar e da Guarda Civil.

O grupo de apoiantes defende a inocência de Lula da Silva no âmbito da investigação Lava Jato. Já os detratores do ex-presidente acusam as autoridades de terem demorado demasiado tempo para deter e interrogar o ex-chefe de Estado.

Segundo o procurador responsável pela investigação, Lula da Silva terá recebido mais de 7 milhões de euros de grandes empresas brasileiras em troca de favores.

  • Fortes indícios de envolvimento de Lula e família no Lava Jato
    1:29

    Operação Lava Jato

    O procurador brasileiro diz que não há ninguém isento de investigação no Brasil e que há fortes indícios que envolvem Lula da Silva, a família e o Instituto Lula na operação Lava Jato. O ex-Presidente do Brasil foi convocado pela Polícia Federal para explicar o recebimento de favores indevidos e 7,2 milhões de euros (30 milhões de reais).

  • Lula interrogado, Dilma também poderá ser chamada em breve
    1:27

    Operação Lava Jato

    A correspondente da SIC no Brasil diz que a atual Presidente Dilma Roussef também poderá ser chamada em breve para depor no âmbito da investigação Lava Jato. A jornalista Ivani Flora acrescenta que a notícia da detenção de Lula da Silva para interrogatório não foi recebida com surpresa. O antigo presidente já prestou depoimento, entretanto.

  • Como se sobrevive à dor em Nodeirinho e Pobrais
    2:43
  • Raphäel Guerreiro vai continuar a acompanhar a seleção
    1:08
  • 74 mil alunos do secundário têm a vida "suspensa" 
    2:22

    País

    Enquanto o Ministério Público investiga a fuga de informação no exame nacional de Português do 12.º ano, 74 mil estudantes ficam com a vida suspensa. Se a fuga se confirmar, o exame corre o risco de ser anulado e as candidaturas ao ensino superior atrasam. O Instituto de Avaliação Educativa (IAVE), responsável pelos exames, prometeu esclarecimentos para os próximos dias.