sicnot

Perfil

Mundo

Dezenas de comerciantes fecharam lojas por temerem saques no centro de Caracas

Dezenas de comerciantes do centro de Caracas, encerraram hoje as portas dos estabelecimentos por receio de eventuais saques, depois de um grupo de cidadãos ter tentado saquear bens alimentares no popular Mercado de Quinta Crespo.

© Marco Bello / Reuters

Segundo diversas testemunhas, a situação aconteceu durante a manhã, quando chegaram vários camiões da Empresa Polar, o mais importante produtor e distribuidor privado do país, com produtos do cabaz básico alimentar.

Algumas rádios noticiaram que as portas do mercado foram encerradas e efetivos da Guarda Nacional Bolivariana (polícia militar) foram desdobrados no local para evitar novos casos de saques.

Por outro lado, vários cidadãos divulgaram através da rede social Twitter que na mesma localidade um alegado criminoso foi apunhalado três vezes por um homem a quem teria tentado roubar.

O ataque foi feito na via pública e os dois homens foram detidos pela polícia.

Na Venezuela são cada vez mais frequentes as queixas dos cidadãos sobre as dificuldades para conseguir produtos básicos como arroz, massa, farinha de trigo e de milho, café, açúcar, margarina, maionese ou leite em pó. Também tem havido falta de papel higiénico e outros produtos de higiene pessoal, entre outros.

Nas últimas semanas intensificaram-se as já tradicionais filas junto dos supermercados à procura de produtos que escasseiam no mercado local.

Estas filas, que os jornalistas estão proibidos de fotografar, estão a ser controladas pela Guarda Nacional, que por vezes efetua disparos para o ar para dispersar a população e impedir situações de violência.

Lusa

  • Prosseguem buscas por condutor da carrinha no ataque em Barcelona
    2:38