sicnot

Perfil

Mundo

Lula da Silva detido para interrogatório

O ex-presidente brasileiro Luiz Inácio Lula da Silva foi detido e levado para o aeroporto de Congonhas, em São Paulo, onde deve prestar declarações à Polícia Federal (PF), divulgou a imprensa brasileira. As autoridades fizeram hoje buscas na casa de Lula da Silva, no âmbito da investigação anticorrupção que está a ser levada a cabo no país, conhecida como operação Lava Jato.

© Ricardo Moraes / Reuters

O jornal Folha de São Paulo citou membros da defesa de Lula da Silva, que confirmaram que o ex-Presidente está a ser levado para o aeroporto de Congonhas, onde deve prestar depoimento à Polícia Federal.

O ex-Presidente, segundo o jornal, reagiu bem quando a PF bateu à sua porta e estava "tranquilo".

De acordo com o site de notícias G1, as buscas ocorreram na casa de Lula em São Bernardo do Campo, cidade da região metropolitana de São Paulo.

A ação foi batizada pela Polícia Federal (PF) de "Aletheia" e é uma referência a uma expressão grega que significa "busca da verdade".

A Folha de São Paulo adianta que agentes da PF também fazem buscas na casa de um dos filhos de Lula, Fábio Luiz Lula da Silva (também conhecido como Lulinha), em Moema, na cidade de São Paulo.

Ainda em São Paulo, há também agentes da PF no Instituto Lula e na construtora Odebrecht. Há mandados para propriedades nas cidades de Atibaia e Guarujá, onde estão uma quinta e um apartamento, respetivamente, além de Santo André e Manduri.

Esta é a 24ª fase da Operação Lava Jato e será cumprida em três estados, São Paulo, Rio de Janeiro e Baía, segundo o site G1.

Ao todo, foram expedidos 44 mandados judiciais, dos quais 33 de busca e apreensão e 11 de condução coercitiva - quando a pessoa é obrigada a prestar depoimento. Cerca de 30 auditores da Receita Federal (Finanças) também participam na operação.

De acordo com a PF, entre os crimes investigados nesta etapa estão corrupção e branqueamento de capitais, entre outros praticados por diversas pessoas no contexto de esquema criminoso revelado e relacionado com a Petrobras.

A ação, com 200 polícias, é realizada um dia após ser revelado um acordo de delação premiada (testemunho em troca de possível redução de pena) do senador Delcídio do Amaral. O político declarou que Lula da Silva mandou comprar o silêncio de outras testemunhas.

A Operação Lava Jato começou em março de 2014 e investiga um esquema bilionário de lavagem de dinheiro e evasão de capitais.

Última atualização às 11:47

Com Lusa

  • "Não se reconstroem serviços públicos em dois anos"
    0:53

    País

    O Ministro da Saúde diz que os problemas do Serviço Nacional de Saúde não se resolvem em dois anos nem se consegue reverter a trajetória de desinvestimento e delapidação dos serviços públicos até 2019, ou até ao final da legislatura. Em entrevista ao jornal Público e à rádio Renascença, Adalberto Campos Fernandes admitiu ainda que é contra a eutanásia, mas garante que o SNS estará pronto a aplicar a lei, se assim for decidido pelo Parlamento.

  • "Oui, Monsieur - O Saco Azul do Marquês" (Parte I)
    35:45

    Operação Marquês

    A acusação da Operação Marquês diz que, em 5 anos, foram pagos quase 36 milhões de euros de luvas a José Sócrates. A maior fatia veio do Grupo Espírito Santo. O Ministério Público fala em pagamentos por decisões políticas sobre negócios da PT, alegadamente em benefício de Ricardo Salgado. Além de Sócrates, também Zeinal Bava e Henrique Granadeiro terão recebido dezenas de milhões de euros do ex-banqueiro. Nesta primeira parte da reportagem "Oui, Monsieur - O Saco Azul do Marquês", começamos a seguir do rasto desse dinheiro, conduzidos pelas pistas deixadas à investigação, nos registos secretos de um director do Grupo Espírito Santo.

  • "Oui, Monsieur - O Saco Azul do Marquês" (Parte II)
    24:59

    Operação Marquês

    O Ministério Público estima que, em apenas 8 anos, a ES Enterprises movimentou mais de três mil milhões de euros. E sempre à margem de qualquer controlo. Na tese da Operação Marquês, foi desta empresa fantasma que saiu a maior parte das luvas alegadamente pagas por Ricardo Salgado a José Sócrates, Zeinal Bava, Henrique Granadeiro e Hélder Bataglia, por causa dos negócio da PT. Na primeira parte da grande reportagem "Oui, Monsieur - o saco azul do marquês" vimos como o chumbo da OPA da SONAE à PT terá sido o primeiro desses negócios.Agora, olhamos para outros pagamentos milionários e procuramos perceber o que está atrás desse alegado saco azul. A investigação concluiu que era financiado através de operações financeiras complexas, por vezes com dinheiro dos clientes do BES.