sicnot

Perfil

Mundo

Navio "O Calypso" transportado para estaleiro em França para ser restaurado

O Calypso, o célebre navio de exploração oceanográfica do comandante Jacques-Yves Cousteau, foi hoje transportado para um estaleiro em Concarneau (oeste de França) para dar início a um longo processo de restauração.

© Reuters TV / Reuters

Segundo relatou um repórter fotográfico da agência noticiosa francesa AFP, a embarcação deixou um hangar neste porto francês, onde estava desde 2008 sem qualquer cuidado de preservação, e foi rebocado, dentro de uma estrutura metálica, até um dos cais do porto de Concarneau.

A viúva do explorador francês Jacques-Yves Cousteau, Francine, que preside a associação Equipa Cousteau, proprietária do navio, esteve presente para testemunhar o início dos trabalhos, bem como um grande grupo de curiosos.

Após os trabalhos de reforço da estrutura, o Calypso será colocado, em meados deste mês, num cargueiro para ser transportado para um local no Mediterrâneo para ser restaurado.

"Neste momento, não sei qual é o destino, nem o nome do local ou dos estaleiros que vão fazer a restauração", disse, em declarações à AFP, Francine Cousteau, que usava para a ocasião o gorro vermelho de Cousteau, outro elemento indissociável da imagem do explorador francês.

"É um momento muito emocionante para mim porque é um novo capítulo que se abre", afirmou a viúva, acrescentando que a reparação do Calypso "era uma vontade de Cousteau".

"Lutei por isto durante 20 anos", frisou.

Segundo a presidente da associação Equipa Cousteau, o processo de restauração do navio deverá prolongar-se pelo menos por dois anos.

Depois, o navio oceanográfico irá assumir novamente o papel de "embaixador dos oceanos".

"Terá um papel educativo, recebendo estudantes a bordo, mas também poderá certamente seguir os caminhos do comandante", disse ainda Francine Cousteau.

O Calypso, um antigo dragador construído em 1942 nos Estados Unidos, naufragou no porto de Singapura em 1996 -- um ano antes da morte de Cousteau - quando foi abalroado por uma barcaça.

O navio foi enviado para França e foi rebocado, apenas em 2007, para o porto de Concarneau, onde deveria ser restaurado. Os trabalhos de restauração sofreram vários atrasos e enfrentaram diversos obstáculos.

Um deles foi a disputa pela posse do navio entre Francine Cousteau, a segunda mulher de Cousteau, e os filhos do comandante.

Em 2009, um desentendimento entre os estaleiros e a associação Equipa Cousteau sobre a natureza e os valores monetários envolvidos na restauração determinou a interrupção dos trabalhos.

Em França chegou a ser lançada uma petição 'online' a defender a classificação do navio como património nacional francês.

Lusa

  • Presidente do Tondela diz que clube foi humilhado
    1:26

    Desporto

    O presidente do Tondela participou esta segunda-feira na conferência de imprensa após o jogo da 23.ª jornada da I Liga com o Sporting. Gilberto Coimbra criticou o árbitro do encontro João Capela, e diz que o tempo de compensação dado a mais foi por uma falta que não foi assinalada sobre um jogador do Tondela, Bruno Monteiro.

  • Último golo do Sporting ao Tondela "é legal e limpinho" 
    0:41

    Desporto

    Jorge Jesus entende que a vitória desta segunda-feira do Sporting frente ao Tondela não merece contestação e destaca o facto de o árbitro ter avisado os jogadores que iria prolongar o tempo extra. Para o treinador dos leões, o golo no minuto 99' é legal. 

  • Deputados pedem medidas urgentes para travar exploração de urânio junto à fronteira
    3:06

    País

    Um projeto de exploração de urânio no município de Retortilho em Salamanca, a cerca de 40 quilómetros da fronteira portuguesa, está a causar preocupação nos dois países. Portugueses e espanhóis temem o risco de contaminação por via aérea e fluvial. Deputados portugueses visitaram o local, onde pediram medidas firmas e urgentes ao Governo para travar o projeto. As autoridades de Espanha não acionaram o mecanismo de avaliação ambiental partilhada.

  • Mulher enterrada viva no Brasil
    1:13

    Mundo

    Uma mulher de 37 anos terá sido enterrada viva no oeste da Bahia, no Brasil. A certidão de óbito aponta um choque séptico como a causa da morte, mas os ferimentos com que foi encontrada no interior do caixão indicam um possível erro. Os moradores de casas vizinhas do cemitério municipal onde Rosângela dos Santos foi enterrada ouviram gritos vindos do túmulo.

  • "Os Estados Unidos são uma sociedade de pistoleiros"
    3:47
  • Trump desafia Oprah a candidatar-se para ser derrotada

    Mundo

    Apesar de Oprah Winfrey ter excluído uma eventual candidatura às eleições presidenciais dos Estados Unidos da América, Donald Trump ainda não se esqueceu dos rumores e desafiou a apresentadora a candidatar-se em 2020. Através do Twitter, o Presidente norte-americano disse ainda que assim poderia ser "exposta e derrotada como todos os outros".

    SIC