sicnot

Perfil

Mundo

Coreia do Norte ameaça Coreia do Sul e EUA com ataque nuclear preventivo

A Coreia do Norte ameaçou hoje proceder a "ataques nucleares cegos" contra a Coreia do Sul e os Estados Unidos, se estes países mantiverem as manobras militares conjuntas, previstas para começarem na segunda-feira.

© KCNA KCNA / Reuters

A ameaça de um "ataque nuclear preventivo em nome da justiça" figura numa declaração do comando supremo do exército popular norte-coreano, de acordo com a agência noticiosa oficial norte-coreana KCNA.

Seul e Washington vão realizar o maior dos exercícios militares conjuntos até final do próximo mês, num momento de tensão na península da Coreia, na sequência de um teste nuclear, em janeiro, e do lançamento de um foguetão espacial, realizados por Pyongyang.

Nas manobras militares conjuntas deste ano, em território sul-coreano, vão participar cerca de 15 mil soldados norte-americanos, quase o dobro dos que participaram no ano passado, de acordo com a agência noticiosa sul-coreana Yonhap.

Os dois aliados realizam anualmente, entre março e abril, desde a década de 1990, estes exercícios militares conjuntos, denominados 'Key Resolve' e 'Foal Eagle', para melhorar a capacidade de defesa perante a Coreia do Norte.

O regime norte-coreano considera estas manobras um exercício de tentativa de invasão, e a sua realização resulta sempre num aumento da tensão na zona.

As duas Coreias continuam tecnicamente em guerra, desde o fim do conflito de 1950-53, que terminou com a assinatura de um armistício e não de um tratado de paz.

Lusa

  • "O FC Porto não merece ser campeão"
    2:23
    Play-Off

    Play-Off

    DOMINGO 22:00

    O empate do FC Porto com o Feirense foi o principal assunto do Play-Off da SIC Notícias, este domingo. Rodolfo Reis mostrou-se insatisfeito com a atitude dos jogadores do FC Porto.

  • Incêndio em Alfragide deixa 12 pessoas desalojadas
    1:59

    País

    Um incêndio destruiu este domingo a cobertura de um prédio de habitação em Alfragide, no concelho da Amadora. Doze pessoas ficaram desalojadas, mas ninguém ficou ferido. Os bombeiros dominaram o fogo em cerca de uma hora, os moradores queixam-se da falta de eficácia no combate às chamas.