sicnot

Perfil

Mundo

Irão condena à morte empresário Babak Zanjani por corrupção

O empresário iraniano Babak Zanjani foi condenado à morte por corrupção, informou hoje o porta-voz da autoridade judiciária, Gholamhossein Mohseni-Ejeie, citado pela imprensa.

© Reuters Photographer / Reuter

Detido em dezembro de 2013, o milionário Babak Zanjani foi acusado de desviar 2,8 mil milhões de dólares em transações de petróleo ilegais, contornando as sanções internacionais que foram impostas ao Irão.

"O veredicto do julgamento de Babak Zanjani e de outros dois acusados foi pronunciado. Eles foram considerados culpados de corrupção [...] e condenados à morte", afirmou Mohseni-Ejeie.

Foram ainda condenados a ressarcir a Companhia Nacional Iraniana de Petróleo e pagar uma multa equivalente a "um quarto do montante da lavagem de dinheiro", adiantou o porta-voz da autoridade judiciária.

Babal Zanjani pode recorrer do veredicto.

Com 41 anos, Babal Zanjani é um influente empresário, dono de muitas empresas, incluindo uma companhia aérea, que estão confiscadas.

A sua prisão ocorreu depois da ordem dada pelo Presidente iraniano, Hassan Rohani, ao seu Governo para lutar contra a "corrupção [...] em particular daqueles que tiram proveito das sanções económicas".

No julgamento que durou vários meses e foi realizado em público, um procedimento raro, o empresário explicou que, sob o Governo do ex-presidente conservador Mahmoud Ahmadinejad, o Ministério do Petróleo pediu a sua ajuda para repatriar o dinheiro do petróleo vendido no exterior.

Lusa

  • O fim do julgamento do caso BPN, seis anos depois
    2:26

    País

    O antigo presidente do BPN José Oliveira Costa tentou adiar o fim do julgamento principal do caso com um recurso para o Tribunal Constitucional. Apesar disso, a leitura do acórdão continua marcada para esta quarta-feira, quase seis anos e meio depois de os 15 arguidos se terem sentado pela primeira vez no banco dos réus.

  • José Oliveira Costa, o rosto do buraco financeiro do BPN
    3:04

    País

    José Oliveira Costa foi o homem forte do BPN durante 10 anos e tornou-se o rosto do gigantesco buraco financeiro. Manteve-se em silêncio durante todo o julgamento, mas falou aos deputados da comissão de inquérito, para negar qualquer envolvimento no escândalo que fez ruir o BPN.

  • Saída do Procedimento por Défice Excessivo marca debate no Parlamento
    1:40
  • Filhos tentam anular casamento de pai de 101 anos

    País

    O casamento de um homem de 101 anos com uma mulher com metade da idade, em Bragança, está a ser contestado judicialmente pelos filhos do idoso, que acusam aquela que era empregada da família de querer ser herdeira.