sicnot

Perfil

Mundo

Morreu Nancy Reagan, ex-primeira-dama dos EUA

Nancy Reagan morreu hoje aos 94 anos. Nos anos 80, foi primeira-dama durante os oito anos de Presidência do marido, de 1981 a 1989.

© Reuters Photographer / Reuter

Tal como Ronald Reagan, também Nancy foi atriz em Hollywood, nos anos 40 do século XX. Foi, aliás, em Los Angeles que morreu hoje em casa.

Nancy Reagan será enterrada em Simi Valley, Califórnia, ao lado do marido Ronald Reagan, Presidente norte-americano entre 1981 e 1999 que morreu a 5 de junho de 2004, aos 93 anos, com a doença de Alzheimer.

Antiga aspirante a atriz, Nancy Davis foi criticada pela sua grande influência junto do Presidente, sendo depois admirada pela defesa da dignidade e do legado político do que foi seu marido durante 52 anos.

Nascida em Nova Iorque, a 6 de julho de 1921, o pai era vendedor de automóveis e a mãe atriz.

Nancy Davis vai para Hollywood aos 28 anos onde conhece Ronald Reagan. Casa com o "cowboy de Hollywood" em 1952 e têm dois filhos, Patti e Ron.

Na Casa Branca lança em 1982 a campanha de consciencialização "Diz não" às drogas.

Com Lusa

  • "A nossa lei tem demasiados buracos"
    0:44

    País

    Rui Cardoso acusa a classe política de não querer resolver os problemas da corrupção em Portugal. Entrevistado na Edição da Noite da SIC Notícias o magistrado do Ministério Público considera que ainda há um longo caminho a percorrer no combate à corrupção.

  • Beyoncé e a irmã caem e o vídeo torna-se viral

    Cultura

    Beyoncé voltou este fim de semana a subir ao palco do Coachella, depois de ter atuado na primeira semana do festival que decorreu no deserto da Califórnia, nos EUA. A cantora norte-americana voltou a brilhar, mas foi o momento em que caiu no palco com a irmã, Solange, que acabou por se tornar viral.

    SIC

  • Cientistas querem sequenciar genomas de 15 milhões de espécies

    Mundo

    Um consórcio internacional de cientistas, que por enquanto não inclui portugueses, propõe-se sequenciar, catalogar e analisar os genomas (conjuntos de informação genética) de 15 milhões de espécies, uma tarefa que levará dez anos a fazer, foi divulgado esta segunda-feira.