sicnot

Perfil

Mundo

Morreu Nancy Reagan, ex-primeira-dama dos EUA

Nancy Reagan morreu hoje aos 94 anos. Nos anos 80, foi primeira-dama durante os oito anos de Presidência do marido, de 1981 a 1989.

© Reuters Photographer / Reuter

Tal como Ronald Reagan, também Nancy foi atriz em Hollywood, nos anos 40 do século XX. Foi, aliás, em Los Angeles que morreu hoje em casa.

Nancy Reagan será enterrada em Simi Valley, Califórnia, ao lado do marido Ronald Reagan, Presidente norte-americano entre 1981 e 1999 que morreu a 5 de junho de 2004, aos 93 anos, com a doença de Alzheimer.

Antiga aspirante a atriz, Nancy Davis foi criticada pela sua grande influência junto do Presidente, sendo depois admirada pela defesa da dignidade e do legado político do que foi seu marido durante 52 anos.

Nascida em Nova Iorque, a 6 de julho de 1921, o pai era vendedor de automóveis e a mãe atriz.

Nancy Davis vai para Hollywood aos 28 anos onde conhece Ronald Reagan. Casa com o "cowboy de Hollywood" em 1952 e têm dois filhos, Patti e Ron.

Na Casa Branca lança em 1982 a campanha de consciencialização "Diz não" às drogas.

Com Lusa

  • Portugal vai fechar fronteiras durante a visita do Papa

    País

    O Conselho de Ministros aprovou hoje a reposição temporária do controlo de fronteiras durante a visita do papa Francisco em maio a Fátima. A reposição do controlo de fronteiras decorrerá entre 00:00 de 10 de maio e as 00:00 de 14 de maio.

  • "Civis devem ser prioridade absoluta no Iraque", diz Guterres

    Mundo

    O secretário-geral das Nações Unidas, António Guterres, chegou hoje ao Iraque para abordar a situação da ajuda humanitária, e pediu que a proteção dos civis seja a "prioridade absoluta" à medida que as forças iraquianas batalham para retomar Mossul.

  • Fomos conhecer o novo Samsung S8
    1:42
  • E depois do Brexit?
    3:42
  • Britânicos a viver no Algarve falam em desilusão
    2:32

    Brexit

    Para muitos dos britânicos que vivem no Algarve, o Brexit é a confirmação de que o resultado surpreendente do referendo não tem retorno. Certificados de residência e até a dupla nacionalidade são questões que a partir de agora passam a estar em cima da mesa.