sicnot

Perfil

Mundo

Coreia do Sul e EUA iniciam as suas maiores manobras militares conjuntas

A Coreia do Sul e os Estados Unidos iniciaram hoje aquelas que serão as suas maiores manobras militares conjuntas até à data num clima de grande tensão, depois de a Coreia do Norte ter ameaçado realizar "ataques preventivos".

Arquivo

Arquivo

© Kim Hong-Ji / Reuters

Os exercícios anuais Key Resolve e Foal Eagle, orientados para coordenar a defesa de Seul e Washington, face a um eventual conflito com a Coreia do Norte, começaram ao início do dia e prolongar-se-ão até 18 de março e 30 de abril, respetivamente, anunciaram as forças dos Estados Unidos na Coreia do Sul, em comunicado.

Os exercícios deste ano estão marcados pelas ameaças do regime de Kim Jong-un, que prometeu hoje responder com "ataques preventivos".

Nas manobras militares conjuntas deste ano, em território sul-coreano, vão participar cerca de 17 mil soldados norte-americanos, segundo o comunicado.

Ambas as manobras serão as de maior escala levadas a cabo até à data na península coreana, segundo indicaram as autoridades de Seul e Washington, e vão envolver também mais de 300 mil militares sul-coreanos.

Os Estados Unidos mantêm 28.500 militares na Coreia do Sul de forma permanente e comprometem-se a defender o seu aliado de um eventual ataque por parte do Norte como legado da Guerra da Coreia.

Lusa

  • Quando se pode circular pela esquerda? A GNR explica (e fiscaliza)
    5:46

    Edição da Manhã

    A regra aplica-se a autoestradas e outras vias com esse perfil mas dentro das localidades há exceções. A Guarda Nacional Republicana está a promover em todo o território nacional várias ações de sensibilização e fiscalização no sentido de prevenir e reprimir a circulação de veículos pela via do meio ou da esquerda quando não exista tráfego nas vias da direita. O major Paulo Gomes, da GNR, esteve na Edição da Manhã. 

  • Jovens impedidas de embarcar de leggings

    Mundo

    A moda das calças-elásticas-super-justas volta a fazer estragos. Desta vez nos EUA onde duas adolescentes foram impedidas de embarcar num voo da United Airlines devido à indumentária, que não cumpria com as regras dos tripulantes ou acompanhantes da companhia aérea norte-americana.

    Manuela Vicêncio

  • O pedido de desculpas de Dijsselbloem
    2:12

    Mundo

    O Governo português continua a mostrar a indignação que diz sentir perante as declarações do presidente do Eurogrupo. O ministro dos Negócios Estrangeiros português garante que com Dijsselbloem "não há conversa possível". Jeroen Dijsselbloem começou por recusar pedir desculpa mas depois cedeu perante a onda de indignação.

  • A primeira vez do Sr. Árbitro
    12:41