sicnot

Perfil

Mundo

Dilma convoca reunião de emergência perante receio de confrontos

A Presidente brasileira, Dilma Rousseff, convocou hoje uma reunião de emergência para discutir os protestos pró-"impeachment" [impugnação] da chefe de Estado marcados para este domingo, por recear confrontos.

© Ueslei Marcelino / Reuters

De acordo com o jornal Folha de São Paulo, inicialmente, o Palácio do Planalto tinha marcado uma reunião de coordenação política com a presença de responsáveis de outros partidos e líderes do governo na Câmara dos Deputados e no Senado Federal.

Porém, ao início da tarde, o encontro foi cancelado e foi marcada uma reunião apenas com o núcleo político do Palácio do Planalto.

Com a intenção de grupos favoráveis ao Executivo de realizarem manifestações no domingo, no mesmo dia dos protestos pelo 'impeachment', o Governo teme que se repitam episódios de violência como os ocorridos na semana passada, segundo a imprensa brasileira.

Na sexta-feira, manifestantes pró e anti Lula entraram em confrontos em frente ao prédio onde mora o ex-Presidente brasileiro, em São Paulo, quando a Polícia Federal ali realizava buscas no âmbito da Operação Lava Jato.

O Governo teme que as recentes acusações contra a Presidente e o seu antecessor façam engrossar os protestos.

O senador Delcídio do Amaral, do Partido dos Trabalhadores (PT), numa prestação de informações em troca de possível redução de pena citada pela revista IstoÉ na quinta-feira, disse que Dilma Rousseff interferiu por três vezes na investigação ao caso Lava Jato com a ajuda do ex-ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, e usou a sua influência para evitar a punição de empreiteiros.

O senador referiu ainda que Dilma lhe pediu para tentar garantir que os empresários Marcelo Odebrecht e Otávio Marques de Azevedo, presos no âmbito da Operação Lava Jato, fossem libertados.

O mesmo dirigente do PT também fez declarações que comprometem o ex-Presidente, Lula da Silva, dizendo que mandou comprar o silêncio de Nestor Cerveró, ex-diretor da Petrobras, e de outras testemunhas e pediu-lhe para evitar a convocação de pessoas para depor.

Lusa

  • Primeiro-ministro holandês liga a Costa para explicar palavras de Dijsselbloem
    2:23

    País

    António Costa pediu que Djisselbloem desaparecesse da Presidência do Eurogrupo. Após esta tomada de posição, o primeiro-ministro holandês ligou para Costa na semana passada a dar explicações. Contudo, o primeiro-ministro português não recua e volta a dizer que Dijsselbloem não tem condições para continuar, na sequência das declarações sobre copos e mulheres. Os eurodeputados do Partido Popular Europeu reforçaram também esta terça-feira o pedido de demissão.

  • Surto de hepatite A em Portugal
    2:45

    País

    Há um surto de hepatite A em Portugal. Desde janeiro, 105 pessoas foram diagnosticadas na região de Lisboa e Vale do Tejo, um número superior aos casos contabilizados em todo o país nos últimos 40 anos. O surto terá começado na Holanda e está a atingir quase toda a Europa. A Direção-Geral de Saúde vai divulgar ainda esta terça-feira as normas de orientação clínica para que os médicos possam lidar da melhor maneira com este surto.

  • Abertura da lagoa de Santo André atrai surfistas e bodyboarders
    4:15
  • Kennedy acreditava que Hitler estava vivo

    Mundo

    Um diário de John F. Kennedy vai a leilão em Boston, nos Estados Unidos da América. O diário foi escrito durante a sua breve carreira como jornalista, depois da 2.ª Guerra Mundial. No livro, foram expostas algumas teorias do antigo Presidente norte-americano, como a possibilidade de Hitler estar vivo.

    Ana Rute Carvalho

  • Incêndio num estádio em Xangai destrói parte da bancada

    Mundo

    O Estádio Hongkou da equipa chinesa Shanghai Shenhua foi atingido esta terça-feira por um incêndio que acabou por danificar parte da bancada e algumas salas no interior da infraestrutura. Para o local, foi enviada uma equipa de bombeiros que conseguiu controlar as chamas.