sicnot

Perfil

Mundo

Brasil regista 9 denúncias por violência contra mulheres por hora

O Brasil registou perto de nove denúncias por violência contra mulheres por hora no ano passado, o que representa um aumento de 44,74 por cento face a 2014, segundo dados divulgados hoje pela Central de Atendimento à Mulher.

Arquivo Reuters

"Do total de atendimentos no ano passado, 10,23% (76.651) corresponderam a relatos de violência, dos quais 58,86% foram cometidos contra mulheres negras", lê-se num comunicado divulgado hoje, Dia Internacional da Mulher, pela entidade que recebe chamadas pelo número 180.

Entre os relatos, "50,16% corresponderam a violência física, 30,33% a violência psicológica, 7,25% a violência moral, 2,10% a violência patrimonial, 4,54% a violência sexual, 5,17% a prisões privadas e 0,46% a tráfico de pessoas, de acordo com a mesma fonte.

Em comparação com 2014, registou-se um aumento de 44,74% no número total de relatos de violência, de 325% de cárcere privado e de 129% nos casos reportados de violências sexuais.

No campo das denúncias de violência sexual, houve 2.731 relatos de violação, 530 de exploração sexual e 217 de assédio sexual no trabalho.

"O levantamento da dados constatou um aumento de 151% nos relatos de tráfico de pessoas, computando uma média de 29 casos por mês. Deste total, 64,96% foram de tráfico internacional e 35,04% de tráfico interno", segundo a mesma entidade.

No total, o número 180, que foi criado para dar informações sobre direitos femininos e apoio psicológico à mulheres em situação de violência, além de receber denúncias específicas sobre detenções privadas e tráfico de mulheres, recebeu 749.024 chamadas em 2015, o que corresponde a 85,5 por hora.

"Essa quantidade foi 54,40% superior ao número de 2014 (485.105)", lê-se no comunicado.

  • Bataglia deixou passar 12 milhões pela sua conta a pedido de Salgado
    2:05

    Operação Marquês

    O presidente da Escom e arguido na Operação Marquês Helder Bataglia terá admitido que Ricardo Salgado utilizou uma conta bancária do empresário, na Suíça, para passar 12 milhões de euros a Carlos Santos Silva, amigo de José Sócrates. O amigo de Sócrates e Bataglia terão combinado várias formas de não levantar suspeitas. A notícia é avançada pelo jornal Expresso na edição deste sábado.

  • Patrões não aceitam alterações ao acordo de concertação social
    2:25

    Economia

    As confederações patronais foram esta sexta-feira ao Palácio de Belém dizer ao Presidente da República que não aceitam que o Parlamento faça alterações ao acordo de concertação social. Os patrões dizem ainda ter esperança que o Parlamento não chumbe o decreto-lei que reduz a TSU das empresas com salários mínimos.

  • Dirigente derrotado da Gâmbia concorda em ceder poder

    Mundo

    O ex-presidente e candidato derrotado das eleições na Gâmbia, Yahya Jammeh, concordou em ceder o poder ao novo Presidente do país, empossado na quinta-feira, indicou esta sexta-feira um responsável governamental senegalês.