sicnot

Perfil

Mundo

Israel justifica cancelamento da visita de Netanyahu a Washington com primárias nos EUA

Israel justificou hoje a decisão do primeiro-ministro de não visitar os Estados Unidos em meados do mês, declinando um convite para um encontro com o Presidente norte-americano, Barack Obama, por causa das primárias nos EUA.

reuters

"O primeiro-ministro aprecia a vontade de Obama de o encontrar na sexta-feira [dia 18] em Washington (...) [mas] decidiu não se deslocar a Washington de momento, dado que a campanha pelas primárias norte-americanas está em pleno andamento", indicaram hoje responsáveis do gabinete de Netanyahu em comunicado.

A Casa Branca afirmou na segunda-feira que Netanyahu declinou um convite de Barack Obama para um encontro em meados do mês, manifestando a sua "surpresa".

Um assessor de Obama afirmou que o Governo israelita pediu para que o encontro tivesse lugar a 17 ou 18 de março e a Casa Branca respondeu há duas semanas, selecionando a última data.

"Estávamos à espera de acolher um encontro bilateral e ficámos surpreendidos por saber, em primeiro lugar, através de informações dos meios de comunicação social, que o primeiro-ministro, ao invés de aceitar o nosso convite, optou por cancelar a visita", afirmou o porta-voz do Conselho de Segurança Nacional Ned Price.

  • António Costa evita perguntas sobre estágios não remunerados
    1:55
  • "É evidente que não fecho a porta ao Eurogrupo"
    1:38

    Economia

    O ministro das Finanças diz que não fecha a porta ao Eurogrupo. A declaração é feita numa entrevista ao semanário Expresso. No entanto, Mário Centeno deixa a ressalva que qualquer ministro das Finanças do Eurogrupo pode ser presidente.

  • Trump adia decisão sobre permanência nos acordos de Paris
    1:48
  • Raízes de ciência e rebentos de esperança
    14:14