sicnot

Perfil

Mundo

OMS aconselha grávidas a não viajarem para zonas afetadas pelo vírus Zika

A Organização Mundial de Saúde aconselhou hoje as grávidas a não viajarem para zonas afetadas pelo vírus Zika, sublinhando que esta advertência surge num contexto de provas cada vez mais conclusivas de que o Zika provoca malformações fetais.

© Jaime Saldarriaga / Reuters

"As mulheres grávidas devem ser aconselhadas a não viajar para zonas onde há focos do vírus Zika", indicou a agência especializada das Nações Unidas num comunicado emitido depois de uma reunião da comissão de emergência sobre um foco de infeção.

Numa conferência de imprensa, a diretora-geral da OMS, Margaret Chan, pediu hoje aos países para adotarem "fortes medidas de saúde pública" para travar o avanço do Zika, sem esperar que se comprove cientificamente a relação entre o vírus e malformações congénitas.

Segundo a responsável, multiplicaram-se recentemente "informações alarmantes" que reforçam a suspeita de relação entre o Zika e os casos de microcefalia em recém-nascidos e doenças neurológicas em adultos.

Lusa

  • Porque é que Melania e Ivanka vestiram preto para conhecer o Papa

    Mundo

    Melania e Ivanka chegaram ao Vaticano de preto, uma escolha muito questionada. De vestidos longos e véus, as mulheres Trump seguiram assim o dress code aconselhado nas audiências com o Papa. Também Michelle Obama usou uma vestimenta do género, em 2009, quando visitou Bento XVI.

  • Escola de Vagos castiga alunos por protesto contra a homofobia e preconceito

    País

    Os alunos da Escola Secundária de Vagos, no distrito de Aveiro, organizaram um protesto contra o que consideram homofobia e preconceito. Segunda-feira, depois de duas alunas se terem beijado foram chamadas à direção da escola, que as terá informado que não podiam beijar-se em público. O protesto foi gravado e partilhado nas redes sociais. Em declarações à SIC Notícias, um dos alunos disse que todos os envolvidos no protesto vão ser alvos de um processo disciplinar. O Bloco de Esquerda já pediu esclarecimentos ao Ministério da Educação.

    EXCLUSIVO

    Rita Pedras