sicnot

Perfil

Mundo

Relator especial da ONU alerta para impunidade da polícia no Brasil

O relator especial das Nações Unidas sobre a tortura, Juan Mendez, criticou hoje, em Genebra, a impunidade dos crimes cometidos pela polícia e guardas prisionais no Brasil, considerando-os "alarmantes e de ocorrência regular".

© Reuters Photographer / Reuter

"A impunidade continua a ser a regra e não a exceção, a tortura por parte dos polícias e pelo pessoal penitenciário continua a ser um facto alarmante e de ocorrência regular", declarou o perito independente, que apresentava o seu relatório sobre tortura na 31ª sessão do Conselho de Direitos Humanos (CDH).

O especialista em direitos humanos sublinhou ainda que as minorias são as principais vítimas da violência da polícia e do pessoal penitenciário.

"Isso afeta principalmente as pessoas que pertencem a minorias raciais, sexuais, género, e outros grupos minoritários", apontou o perito que abordou a situação na sequência de uma missão no Brasil realizada no passado mês de agosto.

Embora o Governo brasileiro tenha conseguido progressos "significativos" na legislação, na prevenção e na reforma institucional, a implementação dessas iniciativas ainda apresentam um "atraso considerável", segundo Juan Mendez.

Neste sentido, o perito apelou às autoridades brasileiras que tomem medidas para "eliminar a brecha existente entre a legislação e políticas ambiciosas de país e o quotidiano das pessoas que se encontram privadas da sua liberdade ou em conflito com a lei".

No seu relatório, o especialista pediu a implementação de medidas para impedir a impunidade dos crimes por parte das autoridades brasileiras.

No seu relatório, aborda, entre outros casos, a abolição de mortes extrajudiciais, como os casos de resistência seguida de morte e a eliminação do uso excessivo da força pelos agentes de polícia e de segurança bem como o fornecimento de fundos suficientes para investigar casos de violência policial.

De origem mexicana, Júlio Mendez é relator especial sobre a tortura das Nações Unidas desde 2011.

Os relatores especiais mandatados pelo Conselho de Direitos Humanos das Nações Unidas são independentes de qualquer governo ou organização e prestam serviços em carácter individual.

Lusa

  • Marcelo condecora hoje Francisco Sá Carneiro a título póstumo
    0:55

    País

    Marcelo Rebelo de Sousa vai condecorar hoje Francisco Sá Carneiro, a título póstumo. A cerimónia será incluída nas celebrações do 25 de Abril. Também a título póstumo, o Presidente da República vai ainda homenagear o antigo bispo do Porto D. António Ferreira Gomes. As condecorações têm lugar esta tarde no Palácio de Belém para onde já estava marcada a condecoração do arquiteto Siza Vieira. Todos, diz Marcelo, são figuras ligadas à liberdade e democracia.

  • A fuga dos PIDES
    20:08
  • Desconhecem-se as causas do incêndio na fábrica da Tratolixo
    0:43

    País

    Os moradores de Trajouce, em São Domingos de Rana, não ganharam para o susto com um incêndio nas instalações da empresa de resíduos Tratolixo.O alerta foi dado por populares e trabalhadores da empresa. O vento foi o maior problema dos bombeiros no combate às chamas durante a noite. No local estiveram 133 homens, apoiados por 51 viaturas.Desconhecem-se para já as causas do incêndio. O incêndio foi circunscrito de madrugada, mas pode demorar algumas horas a ser dominado.

  • Duas execução no mesmo dia pela primeira vez em 17 anos nos EUA

    Mundo

    O estado norte-americano do Arkansas (sul) executou, na noite de segunda-feira, dois condenados à morte, o que sucede pela primeira vez em 17 anos no país, anunciou a procuradora-geral daquele estado. Jack Jones e Marcel Williams, condenados separadamente na década de 1990 à pena capital por violação e assassínio, receberam uma injeção letal depois de diferentes tribunais terem rejeitado os respetivos recursos, afirmou Leslie Rutledge, em comunicado.