sicnot

Perfil

Mundo

Um morto e nove feridos durante visita de vice-presidente dos EUA a Telavive

Uma pessoa morreu e nove ficaram feridas hoje em ataques com arma branca cometidos por um homem em Telavive, perto de onde o vice-Presidente norte-americano, Joe Biden, estava a ser recebido pelo ex-Presidente israelita Shimon Peres, indicou a polícia.

© POOL New / Reuters

Segundo a mesma fonte, a vítima mortal era um turista norte-americano, e o autor dos ataques, sobre o qual não foi até agora fornecida qualquer informação, foi abatido por agentes policiais.

Várias das pessoas esfaqueadas ficaram feridas com gravidade, disseram fontes da equipa de socorro.

O agressor começou por ferir diversos transeuntes na avenida marginal de Jaffa, bairro histórico e um dos locais mais turísticos de Telavive, e depois continuou junto ao mar e esfaqueou mais pessoas, antes de ser abatido.

Havia grandes manchas de sangue no chão, nos locais onde ocorreram os ataques, e um anónimo havia já colocado um ramo de flores, de acordo com a agência de notícias francesa, AFP.

A polícia nada disse ainda sobre o autor dos crimes, limitando-se a classificá-lo como "terrorista". Estas agressões inscrevem-se num contexto de ataques anti-israelitas constantes desde há cinco meses nos territórios palestinianos, em Jerusalém e em Israel.

Tais atos de violência custaram a vida a 183 palestinianos, 28 israelitas, um norte-americano, um eritreu e um sudanês desde 01 de outubro do ano passado.

Lusa

  • João Galamba deixa de ser porta-voz do PS

    País

    João Galamba vai deixar de ser porta-voz do PS e de integrar a comissão permanente do partido. A nova porta-voz dos socialistas vai ser Maria Antónia Almeida Santos, que já integrava a comissão independente, órgão de direção política do PS.

  • Mariano Rajoy não vai convocar eleições antecipadas
    1:24

    Mundo

    O governo espanhol está por um fio por causa de um processo de corrupção a envolver dirigentes do PP. O PSOE apresentou uma moção de censura e o Ciudadanos pede eleições antecipadas. O chefe do governo, Mariano Rajoy, já disse que não vai convocar eleições.