sicnot

Perfil

Mundo

Presidente da Colômbia diz recusar assinar "mau acordo" de paz com as FARC

O Presidente colombiano, Juan Manuel Santos, afirmou hoje que não concluirá a paz com a guerrilha das FARC em 23 de março, data limite fixada pelas duas partes, se tiver de assinar um "mau acordo".

Presidente da Colômbia, Juan Manuel Santos.

Presidente da Colômbia, Juan Manuel Santos.

© John Vizcaino / Reuters

"Caso não alcancemos um bom acordo no dia 23 [de março], vou propor à outra parte para fixar uma nova data porque não respeitarei uma data com um mau acordo", declarou o chefe de Estado durante uma visita a Pereira, oeste da Colômbia.

Em setembro, Governo e guerrilha apontaram 23 de março como data limite para a assinatura do acordo de paz, na sequência do processo de paz iniciado em novembro de 2012 em Havana, com mediação de Noruega e Cuba.

Entre os temas que permanecem por solucionar inclui-se o cessar-fogo bilateral e definitivo, o abandono das armas e a concentração dos guerrilheiros para a sua desmobilização.

Lusa

  • Passos começou a fazer oposição

    Bernardo Ferrão

    É inegável a habilidade política de António Costa mas no caso da TSU e do acordo de Concertação Social só cai quem quer. A verdade dos factos é que o primeiro-ministro fechou um acordo sabendo que não o podia cumprir. E agora tenta desviar-nos o olhar para o PSD, como se fosse ele o culpado, quando o problema está na geringonça. Antes de atacar Passos, Costa devia resolver os problemas em casa com o PCP e BE.

    Bernardo Ferrão

  • PSD está a "perder terreno" na escolha de candidato a Lisboa
    1:46

    País

    Quem o diz é Luís Marques Mendes: o PSD perde na demora da escolha de um candidato para a Câmara de Lisboa. O líder Passos Coelho rejeita apoiar a candidatura de Assunção Cristas e garante que o partido vai ter um candidato próprio. Segundo o comentador da SIC, o último convite foi dirigido a José Eduardo Moniz.

  • Trump não escreve todos os tweets, mas dita-os

    Mundo

    O Presidente eleito dos EUA não escreve todos os tweets que são publicados na sua conta desta rede social, mas dita-os aos seus funcionários. Numa entrevista a um ex-secretário de Estado britânico, Donald Trump explica como usa a sua conta e garante que depois de ser investido Presidente, vai continuar a usar o Twitter para defender-se da "imprensa desonesta".

  • Depressão pode ser mais prejudicial para o coração do que a hipertensão

    Mundo

    Um estudo recente estabelece uma nova ligação entre depressão e distúrbios cardíacos. De acordo com a investigação publicada na revista Atheroscleroses, o risco de vir a sofrer de uma doença cardíaca grave é quase tão elevado para os homens que sofram de depressão, do que para os que tenham colesterol elevado ou obesidade, e pode mesmo ser maior do que para os que sofram de hipertensão.