sicnot

Perfil

Mundo

Presidente da Colômbia diz recusar assinar "mau acordo" de paz com as FARC

O Presidente colombiano, Juan Manuel Santos, afirmou hoje que não concluirá a paz com a guerrilha das FARC em 23 de março, data limite fixada pelas duas partes, se tiver de assinar um "mau acordo".

Presidente da Colômbia, Juan Manuel Santos.

Presidente da Colômbia, Juan Manuel Santos.

© John Vizcaino / Reuters

"Caso não alcancemos um bom acordo no dia 23 [de março], vou propor à outra parte para fixar uma nova data porque não respeitarei uma data com um mau acordo", declarou o chefe de Estado durante uma visita a Pereira, oeste da Colômbia.

Em setembro, Governo e guerrilha apontaram 23 de março como data limite para a assinatura do acordo de paz, na sequência do processo de paz iniciado em novembro de 2012 em Havana, com mediação de Noruega e Cuba.

Entre os temas que permanecem por solucionar inclui-se o cessar-fogo bilateral e definitivo, o abandono das armas e a concentração dos guerrilheiros para a sua desmobilização.

Lusa

  • Reclusos que fugiram de Caxias tiveram cúmplices
    1:59

    País

    Uma falha de Portugal poderá explicar a libertação de um dos dois chilenos que fugiram de Caxias e foram apanhados em Espanha. As autoridades portuguesas atrasaram-se a enviar o mandado de detenção e a polícia espanhola libertou o fugitivo. Na investigação da fuga, acredita-se que os 3 reclusos tiveram cúmplices e a namorada de um deles já foi interrogada.

  • Jovem indiano acorda a caminho do próprio funeral

    Mundo

    Um jovem indiano chocou os seus parente e amigos, depois de acordar no caminho para o seu próprio funeral. No mês antes, Kumar Marewad foi levado para o hospital após ser mordido por um cão de rua, ficando em estado grave.

  • Bilhete de desculpas valeu uma bolsa de estudo

    Mundo

    Um jovem chinês ganhou uma bolsa de estudos no valor de 10 mil yuan (cerca de 1.380 euros), depois de danificar acidentalmente um carro de luxo. Isto, porque após os estragos, o jovem deixou um bilhete de desculpas ao dono, assim como todo o dinheiro que tinha com ele, como compensação.