sicnot

Perfil

Mundo

Deputadas iranianas apresentam queixa contra deputado que as considerou ignorantes

Deputadas iranianas apresentaram uma queixa contra um colega masculino que considerou que no parlamento não há lugar para "ignorantes e mulheres", referiram hoje os "media" em Teerão.

Parlamento iraniano.

Parlamento iraniano.

© Raheb Homavandi / Reuters

Um vídeo mostra um novo deputado conservador, Neder Ghazipour, eleito por d'Ouroumiyeh (noroeste), a pronunciar estas palavras durante um comício eleitoral em fevereiro, e que foi amplamente difundido e comentado nas redes sociais.

"O parlamento não é um lugar para (...) ignorantes e mulheres", disse no discurso, acrescentando ainda comentários deselegantes dirigidos às mulheres.

Diversas deputadas iranianas, juntamente com colegas masculinos, apresentaram uma queixa junto do procurador-geral, da comissão parlamentar de vigilância, do presidente cessante do parlamento, Ali Larijani, e ainda a Fatemeh Rahbar, presidente do grupo das eleitas para o hemiciclo, referiu a agência noticiosa oficial Irna.

"Ghazipour acusou as mulheres e deve ser considerado responsável", indicou Rahbar, do campo conservador, em declarações à Irna. Ao jornal reformador Sharg declarou que as suas declarações constituem "não apenas um insulto às mulheres, mas a todo o parlamento".

Perante as ameaças de um processo, o deputado turcófono limitou-se a referir que não pretendia referir-se "a todas as mulheres".

Na rede social Telegram foi iniciada uma campanha para exigir que o novo eleito por d'Ouroumiyeh, que inicia as suas funções em maio, seja impedido de assumir funções no parlamento.

Atualmente existem nove mulheres entre os 290 lugares no parlamento, mas serão pelo menos 14 na próxima assembleia eleita nas legislativas de 26 de fevereiro. Em abril, está prevista uma segunda volta para preencher os 69 lugares ainda sem representante.

Perante o grande desequilíbrio num país onde 50,4% dos 79 milhões de habitantes são mulheres, militantes da causa feminista organizaram antes das eleições uma campanha designada "Mudar a face masculina do parlamento".

Lusa

  • A história de João Ricardo
    10:37
  • Parceiros sociais começam hoje debate sobre salário mínimo

    Economia

    Os parceiros sociais reúnem-se hoje com o ministro do Trabalho, Vieira da Silva, para iniciarem a discussão sobre a atualização do salário mínimo para o próximo ano, com as centrais sindicais e confederações patronais a assumirem posições divergentes.Em cima da mesa estarão as propostas das centrais sindicais, com a CGTP a exigir 600 euros a partir de janeiro de 2018 e a UGT a reivindicar 585 euros como ponto de partida para a negociação.

  • Os 72 golos de mais uma noite de Liga Europa

    Liga Europa

    Os 16 avos-de-final da Liga Europa começam a ganhar forma. São já 16 as equipas apuradas para a próxima fase da competição, entre elas o Sporting de Braga, que somou mais uma vitória. Em sentido inverso, o Vitória de Guimarães saiu derrotado de Salzburgo e ficou mais longe da qualificação. A 5.ª jornada da fase de grupos jogou-se esta quinta-feira e ao todo marcaram-se 72 golos. Estão todos aqui, para ver ou rever.

  • "No fim, logo se vê" se foram quatro anos de uma legislatura perdida
    1:28

    País

    Pedro Passos Coelho acusa o Governo de perder uma legislatura. O presidente do PSD diz que "no fim, logo se vê" se foram ou não quatro anos de oportunidade perdida para o país. No último Conselho Nacional antes das eleições diretas do partido, Passos acusou o Executivo de perder o rumo e apontou os casos do Infarmed e do aumento do preço da água como exemplos de desorientação.

  • Marcelo apoia novo Mecanismo Europeu de Proteção Civil
    0:44

    País

    Marcelo Rebelo de Sousa considera o novo Mecanismo de Proteção Civil uma ideia muito boa, que tem todo o apoio do Governo e do Presidente da República. Marcelo apenas lamenta que o modelo não existisse durante os incêndios deste ano.