sicnot

Perfil

Mundo

EUA alertam para risco de colapso da barragem de Mossul

Os Estados Unidos lançaram na quarta-feira um apelo à mobilização internacional para prevenir uma "catástrofe humana de proporções gigantescas" que pode ser causada por um colapso da barragem de Mossul, no norte do Iraque.

© Azad Lashkari / Reuters

Esta barragem sobre o Tigre, a maior do Iraque, apresenta elevados riscos de rutura porque foi construída num solo instável. Localiza-se a montante da cidade de Mossul, a segunda cidade do país, tomada pelos extremistas do grupo Estado Islâmico (EI).

Uma rutura da barragem resultaria numa onda enorme que devastaria Mossul, capaz também de inundar a capital iraquiana, Bagdade, que se situa a 400 quilómetros a sul. No total, a catástrofe poderia afetar até 1,5 milhões de pessoas.

A embaixadora norte-americana junto da ONU, Samantha Power, apelou a todos os membros das Nações Unidas para tomarem medidas para prevenir essa catástrofe.

Power fez este apelo após ter presidido a uma reunião com o embaixador do Iraque junto da ONU, Mohammed al-Hakim, no decurso da qual foi informada da situação.

"É essencial que todos os membros da ONU sejam rapidamente informados da importância do problema e da necessidade de estarem preparados para evitar uma catástrofe humana de gigantescas proporções", declarou Samantha Power, num comunicado divulgado pela missão norte-americana na ONU.

A diplomata considerou "arrepiantes" as apresentações de especialistas técnicos, engenheiros e representantes de agências da ONU responsáveis pela ajuda e desenvolvimento.

Lusa

  • Braga perde com Shakhtar e fica fora dos 16 avos de final da Liga Europa
    3:16
  • Ronaldo não está preocupado com repercussões de eventual fuga fiscal
    1:30

    Football Leaks

    Cristiano Ronaldo diz que quem não deve não teme. O avançado português não se mostra preocupado com as notícias que revelam que o jogador não terá declarado os rendimentos da publicidade ao fisco espanhol. Fontes do Ministério das Finanças do país vizinho confirmaram ao jornal El Mundo que o português está a ser investigado há ano e meio.

  • Dissolução da União Soviética aconteceu há 25 anos

    Mundo

    Assinalam-se esta quinta-feira 25 anos desde o fim do acordo que sustentava a União Soviética. A crise começou em 80, mas aprofundou-se nos anos 90 com a ascensão de movimentos nacionalistas em praticamente todas as repúblicas soviéticas.