sicnot

Perfil

Mundo

Doze anos depois, Espanha recorda as 193 vítimas dos atentados de Madrid

Madrid assinala esta sexta-feira, com diversas iniciativas, o 12.º aniversário dos atentados bombistas na capital, os quais fizeram 193 mortos e mais de 1.900 feridos, tornando-se os mais mortíferos perpetrados em território espanhol.

© Susana Vera / Reuters

Às 9:00 horas (menos uma hora em Lisboa), na emblemática praça da Porta do Sol, a presidente da Comunidade de Madrid, Cristina Cifuentes, acompanhada da presidente da câmara, Manuela Carmena, prestará homenagem aos falecidos e a todos os que trabalharam naquele dia, de forma altruística, para socorrer as vítimas, tal como recorda uma placa instalada na entrada principal da Casa Real de Correios.

Pela primeira vez, vão participar nesta cerimónia representantes das quatro associações de vítimas do terrorismo , nem sempre unidas nos atos de comemoração dos trágicos atentados em que morreram 192 pessoas, número que subiu para 193 depois da morte, em 2014, de uma jovem que esteve em coma durante dez anos.

Na manhã de 11 de março de 2004, 11 bombas explodiram em quatro comboios da linha suburbana que liga Alcalé de Henares a Atocha, naqueles que foram os mais mortíferos atentados em território espanhol.

Também pelas 9:00 de Espanha devem soar os sinos de todas as igrejas da capital.

Uma hora depois, na estação de Atocha, onde explodiu um dos comboios, e em frente ao monumento de homenagem às vítimas, representantes madrilenos dos sindicatos CC.OO. e UGT e da União de Atores e Atrizes da Associação 11M, presidida por Pilar Manjón, vão protagonizar outro tributo.

Já ao meio-dia (menos uma hora em Lisboa), no parque do Retiro, a Associação de Vítimas do Terrorismo (AVT) vai fazer a sua tradicional homenagem ao lado de 191 ciprestes e oliveiras do Bosque da Recordação, onde vai ser lido um manifesto em defesa da verdade, justiça, memória e dignidade.

Depois realizar-se-á um lançamento de balões, e como anualmente, cumprir-se-á um minuto de silêncio e será depositada uma coroa de flores.

Lusa

  • ANACOM apresenta recomendações para melhorar redes de telecomunicações
    1:17

    País

    A ANACOM entregou um conjunto de recomendações ao Governo, Parlamento, municípios e operadores de telecomunicações. A autoridade reguladora em Portugal das comunicações eletrónicas propõe que os cabos aéreos de telecomunicações sejam substituídos por cabos subterrâneos, entre outras coisas. O objetivo é impedir que as redes fiquem em baixo perante incêndios ou outras catástrofes.

  • Ministra do Mar não aceita suspensão da pesca da sardinha
    2:39

    Economia

    O organismo científico que aconselha a Comissão Europeia em matéria de pescas recomendou esta sexta-feira que Portugal e Espanha não pesquem sardinha no próximo ano. A Ministra do Mar não aceita esta recomendação de capturas zero e vai propor uma redução do limite de capturas de sardinha das 17 mil toneladas deste ano para cerca de 14 mil em 2018.

  • Atividade económica regista crescimento

    Economia

    A atividade económica portuguesa está a crescer ao maior ritmo dos últimos 17 anos. O crescimento registado em setembro é o mais elevado desde janeiro de 2000. Já o consumo privado registou uma diminuição face a agosto.

    SIC