sicnot

Perfil

Mundo

Avalanche nos Alpes italianos provoca pelo menos seis mortos

Pelo menos seis alpinistas morreram hoje depois de terem sido apanhados por uma avalanche a três mil metros de altitude nas montanhas da estância de esqui de Aurina, no nordeste de Itália, noticiou a comunicação social local.

Alpes, Italia -Arquivo/Reuters

Alpes, Italia -Arquivo/Reuters

© Stefano Rellandini / Reuters


As vítimas integravam um grupo de cerca de dez pessoas que se dirigiam para o pico do monte Nevoso, situado a 3.358 metros de altura, especificou a agência de notícias espanhola EFE, sendo até ao momento desconhecida a sua nacionalidade.

O grupo foi surpreendido por uma avalanche de 150 metros, tendo alguns membros conseguido sair de debaixo da neve pelos seus próprios meios, tendo já recebido assistência médica dos meios que se deslocaram para o local.

Os trabalhos das equipas de resgate continuam em curso e decorrem com todos os cuidados, já que o risco de novas avalanches na região está situado no nível três (numa escala até cinco) durante todo o dia de sábado.

Lusa

  • Luís Pina indiciado por quatro crimes de tentativa de homicídio
    2:24
  • Ministro "mais descansado" com relatório sobre Almaraz, ambientalistas contestam
    2:01

    País

    O ministro do Ambiente diz estar mais descansado depois de conhecer o relatório técnico que considera o armazém de resíduos nucleares em Almaraz uma solução adequada. Já as associações ambientalistas e os partidos criticam o parecer positivo à construção e querem ouvir os ministros do Ambiente e dos Negócios Estrangeiros no Parlamento.

  • Marcelo recebido por multidão na Ovibeja
    2:52
  • Líderes europeus unidos para iniciar saída do Reino Unido
    2:08
  • 100 dias de Trump em 04'30''
    4:33

    Pequenas grandes histórias

    Donald Trump tomou posse como 45º Presidente dos EUA dia 20 de janeiro de 2017, faz este sábado, 100 dias. Prometeu grandes mudanças, mas os planos acabaram por chocar de frente com a realidade e a burocracia de Washington, como foi o caso do Obamacare. Foi a primeira ordem executiva que assinou, no dia em que tomou posse, mas a revogação está longe de acontecer.