sicnot

Perfil

Mundo

França pede respeito pelo cessar-fogo na Síria

O chefe da diplomacia francesa disse hoje que as tréguas na Síria devem ser respeitadas, assim como os corredores humanitários para que as conversações de paz de Genebra consigam alcançar total credibilidade.

Hussein Malla

"No sentido de garantir credibilidade negocial, as tréguas devem ser plenamente respeitadas e os acessos humanitários devem ser feitos de forma livre e sem entraves", disse em Paris Jean-Marc Ayrault.

Para o ministro dos Negócios Estrangeiros francês, as negociações de Genebra vão ser "difíceis", mas devem estar assentes "numa verdadeira transição política" na Síria.

As conversações de Genebra estão agendadas para segunda-feira e devem reunir a plataforma da oposição e a delegação do governo de Damasco.

O acordo de cessar-fogo foi assinado no passado dia 27 de fevereiro, mas todos os dias, ambas as partes, denunciam violações das tréguas, sobretudo na zona de Alepo.

Lusa

  • Faltam 71 obstetras no SNS e as férias vão agravar a situação
    2:32

    País

    Faltam 71 obstetras no Serviço Nacional de Saúde pelas contas da Ordem dos Médicos. Com o verão e as férias à porta, a Ordem alerta para a eventualidade de, nalgumas regiões, ser preciso transferir os partos mais complicados para unidades onde houver especialistas.

  • Combate ao terrorismo e corrupção são prioridades do novo diretor da PJ
    2:42

    País

    O novo diretor da Polícia Judiciária diz que o combate ao terrorismo e à corrupção estão entre as maiores prioridades para a PJ. Mas alerta que são precisos meios para cumprir essa missão. Luís Neves tomou posse esta manhã, depois de 20 anos ligados à investigação do crime mais violento.

  • Uma viagem pela Estrada Nacional 236
    2:52
  • A reconstrução depois da tragédia de Pedrógão
    2:43
  • Três mortos e mais de 200 feridos do sismo no Japão
    1:07

    Mundo

    Pelo menos três pessoas morreram e mais de 200 ficaram feridas na sequência de um sismo de magnitude 6,1 na escala de Richter que atingiu hoje a região oeste do Japão, segundo um novo balanço das autoridades nipónicas. Uma das vítimas mortais era uma criança de 9 anos.