sicnot

Perfil

Mundo

Venezuela decreta emergência devido a El Niño

O Presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, anunciou hoje que vai promulgar um Decreto Especial de Emergência devido ao fenómeno meteorológico El Niño, que há vários meses está a provocar uma forte seca no país.

© Carlos Garcia Rawlins / Reute

"Vou promulgar um decreto especial de emergência devido ao fenómeno de El Niño. Estamos a tomar todas as previsões para poupar água, eletricidade, para garantir a estabilidade. É brutal o fenómeno, não tem chovido", disse.

O anúncio teve lugar em Caracas, no final de uma marcha em que participaram milhares de cidadãos contra a decisão de Barack Obama de prolongar por mais um ano, a 04 de março último, o decreto com sanções contra funcionários venezuelanos e que considera a situação interna na Venezuela um "extraordinário risco" para a segurança norte-americana.

"Tomei a decisão (devido à emergência) de declarar toda a semana santa, desde o sábado 19 de março até o domingo de ressurreição, 27 de março, como dias feriados não laboráveis para todos os trabalhadores públicos do país e para toda a educação nacional, para todos os estudantes de liceus e universidades", declarou.

Segundo Nicolás Maduro o decreto foi idealizado para garantir a estabilidade da população relativamente aos efeitos climáticos de El Niño.

A 04 de janeiro passado, o Governo venezuelano anunciou a implementação de um "Plano de Abastecimento Especial" de água porque, segundo o ministro de Eco-socialismo e Águas, Ernesto Paiva, as reservas de água das 18 principais barragens do país estavam a níveis "alarmantes".

Dados divulgados pela imprensa venezuelana, em fevereiro, dão conta de que barragens como a de Água Fria e a de Ocumarito contavam com reservas de água para menos de três meses.

A 19 de fevereiro, o ministro de Energia Elétrica da Venezuela, Luís Motta Domínguez, pediu aos venezuelanos para pouparem significativamente a energia elétrica, advertindo que a falta de água poderá conduzir o país "nas primeiras semanas de abril" a "um colapso elétrico".

Segundo aquele responsável, a barragem de El Guri, a principal do país, tem apenas "25% de água" o que tem obrigado as autoridades a aumentarem a geração térmica de energia elétrica para poder abastecer a população.

A 01 de março passado, a empresa estatal responsável pelo abastecimento de água na Venezuela, Hidrocapital, anunciou a implementação de um novo "plano especial de abastecimento", que prevê que vários setores da cidade de Caracas estejam sem água até quatro dias por semana.

Lusa

  • Bomba encontrada na Nazaré pode ter sido largada durante 2.ª Guerra Mundial
    2:26

    País

    A bomba que esta segunda-feira veio nas redes de um arrastão na Nazaré já foi detonada. O engenho explosivo foi identificado como uma bomba de avião por especialistas da Marinha, que eliminaram também o perigo equivalente a 600 quilogramas de TNT. A bomba sem qualquer inscrição tinha um desgaste evidente e, segundo a Marinha, pode ter sido largada de um avião durante a 2.ª Guerra Mundial.

  • Derrocada de muro em Lisboa obriga à retirada de 40 pessoas de 5 prédios
    2:14

    País

    Os moradores de três prédios de Lisboa não podem regressar tão cedo a casa. Durante a madrugada, a derrocada de um muro obrigou à retirada de 40 pessoas de cinco edifícios. Um dos inquilinos sofreu ferimentos ligeiros. Entretanto, a maioria dos residentes já foi realojada em casas de familiares e num hotel.

  • "Geringonça" elogiada na Europa e EUA
    4:22

    País

    Num momento em que por cá se fala de claustrofobia democrática, a Europa e os Estados Unidos desdobram-se em elogios ao sucesso da maioria de Esquerda em Portugal. A palavra "geringonça" já tem até tradução em várias línguas.

  • ONU estima que mais 750 mil civis estejam em risco na cidade de Mossul
    1:39

    Mundo

    As Nações Unidas estimam que mais 750 mil civis estejam em risco na zona ocidental de Mossul, no Iraque. Mais de 10 mil pessoas fugiram da zona ocidental da cidade nos últimos quatro dias. Enquanto a população tenta escapar ao fogo cruzado, as forças iraquianas avançam sobre a cidade ainda controlada pelo Daesh.