sicnot

Perfil

Mundo

Venezuela decreta emergência devido a El Niño

O Presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, anunciou hoje que vai promulgar um Decreto Especial de Emergência devido ao fenómeno meteorológico El Niño, que há vários meses está a provocar uma forte seca no país.

© Carlos Garcia Rawlins / Reute

"Vou promulgar um decreto especial de emergência devido ao fenómeno de El Niño. Estamos a tomar todas as previsões para poupar água, eletricidade, para garantir a estabilidade. É brutal o fenómeno, não tem chovido", disse.

O anúncio teve lugar em Caracas, no final de uma marcha em que participaram milhares de cidadãos contra a decisão de Barack Obama de prolongar por mais um ano, a 04 de março último, o decreto com sanções contra funcionários venezuelanos e que considera a situação interna na Venezuela um "extraordinário risco" para a segurança norte-americana.

"Tomei a decisão (devido à emergência) de declarar toda a semana santa, desde o sábado 19 de março até o domingo de ressurreição, 27 de março, como dias feriados não laboráveis para todos os trabalhadores públicos do país e para toda a educação nacional, para todos os estudantes de liceus e universidades", declarou.

Segundo Nicolás Maduro o decreto foi idealizado para garantir a estabilidade da população relativamente aos efeitos climáticos de El Niño.

A 04 de janeiro passado, o Governo venezuelano anunciou a implementação de um "Plano de Abastecimento Especial" de água porque, segundo o ministro de Eco-socialismo e Águas, Ernesto Paiva, as reservas de água das 18 principais barragens do país estavam a níveis "alarmantes".

Dados divulgados pela imprensa venezuelana, em fevereiro, dão conta de que barragens como a de Água Fria e a de Ocumarito contavam com reservas de água para menos de três meses.

A 19 de fevereiro, o ministro de Energia Elétrica da Venezuela, Luís Motta Domínguez, pediu aos venezuelanos para pouparem significativamente a energia elétrica, advertindo que a falta de água poderá conduzir o país "nas primeiras semanas de abril" a "um colapso elétrico".

Segundo aquele responsável, a barragem de El Guri, a principal do país, tem apenas "25% de água" o que tem obrigado as autoridades a aumentarem a geração térmica de energia elétrica para poder abastecer a população.

A 01 de março passado, a empresa estatal responsável pelo abastecimento de água na Venezuela, Hidrocapital, anunciou a implementação de um novo "plano especial de abastecimento", que prevê que vários setores da cidade de Caracas estejam sem água até quatro dias por semana.

Lusa

  • "É mais um notável tiro no pé de Passos Coelho"
    4:04

    Tragédia em Pedrógão Grande

    Miguel Sousa Tavares analisou esta segunda-feira, no Jornal da Noite, a polémica em torno de Pedro Passos Coelho, depois do presidente do PSD ter pedido desculpas por ter "usado informação não confirmada", ao falar na existência de suicídios, depois desmentidos, como consequência da falta de apoio psicológico na tragédia de Pedrógão Grande. Sousa Tavares considera que Passos Coelho deu "mais um tiro no pé" e defende que o líder da oposição "está notoriamente desgastado" e "caminha para uma tragédia eleitoral autárquica".

    Miguel Sousa Tavares

  • Este texto é sobre o bom senso. O bom senso que faltou a Passos Coelho quando, esta manhã, depois de uma visita pelas áreas ardidas de Pedrógão Grande, decidiu falar em suicídios. Passos não se referiu a tentativas, mas sim a atos consumados. Deu certezas. Disse que tinha conhecimento de “pessoas que puseram termo à vida” porque “que não receberam o apoio psicológico que deviam.”

    Bernardo Ferrão

  • Simplex+2017 promete simplificar burocracia
    1:08

    País

    Já está online o novo Simplex+2017, que vai simplificar a vida dos cidadãos, empresas e administração pública. Pagar impostos com cartão de crédito e ter o cartão de cidadão ou a carta de condução no telemóvel são alguns exemplos do que está previsto.

  • Homem fala ao telefone com o filho que pensava estar morto

    Mundo

    Um norte-americano que tinha estado presente no funeral do filho recebeu, 11 dias depois, uma chamada telefónica de um homem que o pôs em contacto... com o filho que havia enterrado semana e meia antes. Tudo por causa de um erro do gabinete de medicina legal.