sicnot

Perfil

Mundo

Partido de Merkel descarta coligações com direita populista

O secretário-geral da União Cristã-Democrata (CDU), Peter Tauber, descartou hoje possíveis coligações do seu partido, presidido pela chanceler Angela Merkel, com a direita populista da Alternativa pela Alemanha (AfD), após o êxito destes nas eleições gerais.

© Wolfgang Rattay / Reuters

"Se se observarem os conteúdos programáticos, não pode haver uma cooperação entre a União e a AfD", disse Tauber em declarações à segunda cadeia da televisão alemã ZDF.

Para Tauber, a letra C na sigla da CDU - que recorda as raízes cristãs do partido - implica que há um limite quanto a cooperações com a direita.

O responsável reagia a uma mensagem no twitter de um deputado regional da CDU no estado federado de Sajonia Anhalt, Sebastian Fischer, que criticou que se descartasse de forma geral a possibilidade de uma coligação com a AfD.

A direita populista alemã registou no domingo um importante avanço nas eleições regionais em três estados germânicos, interpretado como uma sanção para os conservadores de Angela Merkel, abalados pelo fluxo de refugiados que tem agitado a Alemanha.

No seu bastião histórico de Bade-Wurtemberg (sudoeste), a União Cristã-Democrata (CDU) conseguiu a segunda posição (cerca de 27,5%), atrás dos Verdes (32%), um resultado inédito. Na Renânia-Palatinado (oeste) também alcançou o segundo lugar, atrás dos sociais-democratas do SPD (37,5%), segundo as estimativas divulgadas pelas cadeias televisivas públicas ARD e ZDF.

Segundo as mesmas fontes noticiosas, os populistas da Alternativa para a Alemanha (AfD) registaram, respetivamente, neste dois estados (länder), 10-11% e 12,5% dos votos.

Na Saxónia-Anhalt (Leste), a CDU surge na frente (29 a 30%). Mas com 21,5% a 22,8%, a AfD obtém um resultado histórico para um partido populista de direita e surge inclusive como a segunda força política regional, ultrapassando a esquerda radical Die Linke (16,5 a 17%).

Lusa

  • Alemanha vai hoje a eleições regionais em três Estados

    Mundo

    A Alemanha vai hoje a eleições regionais em três Estados. Dezassete milhões de eleitores vão a votos na Alta Saxónia, Bade-Vurtemberga e Renânia-Palatinado. Nas sondagens, o partido nacionalista "Alternativa para a Alemanha", força política com apenas três anos de tendência eurocética e anti-imigração, tem-se destacado. A votação é encarada como mais um teste à política de Angela Merkel para os refugiados, numa altura em que o partido da chanceler alemã tem vindo a perder popularidade. Um fraco resultado do partido conservador pode aumentar a pressão sobre Merkel para rever as políticas de migração, antes de tentar a reeleição nas legislativas de 2017.

  • A morte das sondagens foi ligeiramente exagerada

    Opinião

    Um atentado sem efeitos eleitorais, sondagens que acertaram em praticamente tudo, inexistência do chamado eleitorado envergonhado. E um candidato que se situa no centro político com fortíssimas hipóteses de vencer a segunda volta. As presidenciais francesas tiveram uma chuva de acontecimentos anormais, mas acabam por ser um choque de normalidade. Pelo menos até agora...

    Ricardo Costa

  • Fuga de Vale de Judeus em junho de 1975 no Perdidos e Achados
    0:36

    Perdidos e Achados

    Prisão Vale de Judeus, final de tarde de domingo, dia 29 de junho de 1975. O plano da fuga terá sido desenhado por uma vintena de homens. Serrada a presiana metálica era preciso passar, para fora do edifício, as cabeceiras dos beliches onde os presos dormiam. Ao longo de cerca de uma hora 89 detidos, agentes da PIDE/DGS, a Polícia Internacional e de Defesa do Estado português extinta depois da revolução de 1974, fogem do estabelecimento prisional.

    Hoje no Jornal da Noite

  • Pj ainda não fez detenções relacionadas com atropelamento de adepto italiano
    1:52

    Desporto

    As autoridades policiais confirmaram à SIC que o atropelamento que fez este sábado uma vítima mortal, junto ao Estádio da Luz, não terá sido acidental. A Policia Judiciária já saberá quem foi o autor do atropelamento. O homem faria parte do grupo de adeptos do Benfica, que se envolveram em confrontos com adeptos do Sporting.