sicnot

Perfil

Mundo

Putin ordena retirada das tropas russas do território sírio

O Presidente da Rússia, Vladimir Putin, ordenou hoje ao Ministério da Defesa para iniciar na terça-feira a retirada das forças russas da Síria. A Presidência russa indicou entretanto que o chefe de Estado sírio, Bashar al-Assad, concordou com a decisão de Putin.

© POOL New / Reuters

A Presidência russa indicou entretanto que o chefe de Estado sírio, Bashar al-Assad, concordou com a decisão de Putin.

"A tarefa que tinha sido solicitada ao nosso Ministério da Defesa e às nossas forças armadas foi globalmente conseguida e assim ordenei ao ministério para iniciar a partir da manhã [terça-feira] a retirada da maior parte dos nossos contingentes militares na República Árabe da Síria", afirmou Putin, dirigindo-se ao ministro da Defesa russo, Serguei Choigu, durante uma intervenção transmitida pela televisão.

Momentos depois destas declarações, o Kremlin (sede da Presidência russa) informou que Putin e o seu homólogo sírio, aliados de longa data, tinham concordado, durante uma conversa telefónica, com a retirada das forças russas da Síria.

A intervenção das forças aéreas russas na Síria teve início a 30 de setembro de 2015 e foi feita a pedido de Bashar al-Assad no âmbito da luta contra o terrorismo naquele país.

Moscovo vai, no entanto, manter uma presença aérea no território sírio para supervisionar a aplicação do cessar-fogo, que entrou formalmente em vigor no passado dia 26 de fevereiro, segundo indicou a Presidência russa.

"Os líderes registaram que as ações da força aérea russa permitiram alterar radicalmente a situação na luta contra o terrorismo, desorganizar as infraestruturas dos combatentes e infligir danos significativos sobre eles", indicou o comunicado do Kremlin.

"O Presidente da Rússia declarou que as principais operações pedidas às forças armadas foram concluídas. Foi acordado retirar a maior parte das forças aéreas russas", reforçou a mesma nota informativa.