sicnot

Perfil

Mundo

Rússia contra sanções após ensaio de mísseis do Irão

A Rússia declarou hoje a sua firme oposição a sanções internacionais contra o Irão devido aos seus recentes ensaios de mísseis, considerando que os disparos não violaram as resoluções da ONU.

© Lucas Jackson / Reuters

"Numa palavra, a resposta é claramente não", respondeu o embaixador russo junto da ONU Vitali Churkin aos jornalistas que o interrogavam sobre a questão, antes de consultas nas Nações Unidas sobre o dossier pedidas pelos Estados Unidos.

A Rússia como membro permanente do Conselho de Segurança tem direito de veto. Segundo diplomatas, a China, outro dos membros permanentes, e a Venezuela também estão relutantes em sancionar o Irão.

Os Estados Unidos pediram que o conselho realizasse consultas à porta fechada para discutir os "perigosos disparos" de mísseis balísticos pelo Irão, que segundo Washington e os seus aliados infringem a resolução 2231.

De acordo com esta resolução, o Irão deve abster-se de lançar mísseis balísticos que possam transportar ogivas nucleares, ainda que as sanções internacionais impostas a Teerão tenham sido levantadas devido ao acordo nuclear com as grandes potências, concluído em julho e que entrou em vigor no início do ano.

O Irão negou sempre procurar obter a arma nuclear e afirma que os seus mísseis não são projetados para transportar uma bomba atómica.

Na semana passada, o regime xiita iraniano disse ter realizado uma série de testes de mísseis balísticos.

Antes da reunião do conselho, o embaixador israelita junto da ONU Danny Danon apelou aos 15 países que integram o órgão executivo das Nações Unidas para "aplicarem medidas punitivas claras" contra o Irão para lhe enviarem "uma mensagem sem ambiguidade".

Lusa

  • Irão dispara mísseis balísticos em novo teste

    Mundo

    O Irão efetuou hoje dois novos disparos de mísseis balísticos, com um alcance de cerca de 1.400 quilómetros, declarou o número dois dos Guardas da Revolução, depois de testes idênticos terem suscitado a "preocupação"dos Estados Unidos.

  • Vem lá chuva

    País

    A chuva vai voltar a Portugal continental a partir de quarta-feira e pelo menos até domingo, enquanto as temperaturas mínimas deverão subir.

  • "O Sporting é o um barco à deriva"
    2:26
    O Dia Seguinte

    O Dia Seguinte

    2ªFEIRA 21:50

    A crise do Sporting foi o principal tema em O Dia Seguinte, esta segunda-feira. José Guilherme Aguiar censura Bruno de Carvalho por ter convidado Jorge Jesus para a comissão de honra da recandidatura. Já Rogério Alves não tem dúvidas que a contestação tem aumentado de tom devido à proximidade das eleições do Sporting. Rui Gomes da Silva pensa que toda a direção leonina é responsável pelo mau momento atual do clube.

  • Deputado do PS abandona partido e pode colocar em causa maioria parlamentar
    2:28

    País

    Domingos Pereira foi eleito pelo círculo de Braga. Agora, vai demitir-se do Partido Socialista e entregar o cartão de militante. Contudo, mantém-se no Parlamento, passando assim a deputado independente na Assembleia da República. Pode estar em causa a maioria parlamentar quando o PCP se abstiver.

    Notícia SIC

  • Violação emitida em direto no Facebook

    Mundo

    Três homens foram detidos na Suécia, por suspeitas de violação de uma mulher, num apartamento a 70 quilómetros da capital. Os suspeitos filmaram o ato de violência e exibiram-no em direto no Facebook.

  • "O México não acredita em muros"
    0:45

    Mundo

    Em resposta a Donald Trump, o Presidente mexicano diz que o país não acredita em muros, mas em pontes. Enrique Peña Nieto diz ainda que o México vai procurar dialogar com os Estados Unidos sem confrontos, mas também sem submissão.