sicnot

Perfil

Mundo

Facebook, Google e WhatsApp reforçam segurança de dados

Na sequência da batalha judicial em que a Apple se viu envolvida para revelar dados privados, outras empresas de tecnologias informáticas como o Facebook, a Google e o Snapchat decidiram reforçar a encriptação dos dados dos seus clientes.

Reuters

De acordo com o The Guardian, o WhatsApp (que pertence ao Facebook) vai reforçar a encriptação das chamadas de voz tal como já acontece com as mensagens escritas, um serviço que tem cerca de mil milhões de utilizadores por mês. O próprio Messenger do Facebook também deverá ter uma maior encriptação de dados.

O Snapchat também vai melhorar a segurança deste serviço de mensagens enquanto a Google está a explorar onde mais poderá utilizar o método de ecriptação que já tem no correio eletrónico.

A Apple - que terá de comparecer perante o tribunal federal da Califórnia a 22 de março - está a ser forçada pelo FBI a desbloquear e aceder ao conteúdo de um iPhone pertencente ao autor do tiroteio em San Bernardino, na Califórnia, em dezembro passado, que fez 14 mortos.

A Apple argumenta que cooperar com a investigação, abrindo uma exceção à proteção de dados dos telemóveis que produz, vai minar a privacidade e a segurança dos seus aparelhos, enquanto o Governo norte-americano contrapõe que se trata de um pedido isolado, que ajudará numa investigação importante.

  • Quando se pode circular pela esquerda? A GNR explica (e fiscaliza)
    5:46

    Edição da Manhã

    A regra aplica-se a autoestradas e outras vias com esse perfil mas dentro das localidades há exceções. A Guarda Nacional Republicana está a promover em todo o território nacional várias ações de sensibilização e fiscalização no sentido de prevenir e reprimir a circulação de veículos pela via do meio ou da esquerda quando não exista tráfego nas vias da direita. O major Paulo Gomes, da GNR, esteve na Edição da Manhã. 

  • O pedido de desculpas de Dijsselbloem
    2:12

    Mundo

    O Governo português continua a mostrar a indignação que diz sentir perante as declarações do presidente do Eurogrupo. O ministro dos Negócios Estrangeiros português garante que com Dijsselbloem "não há conversa possível". Jeroen Dijsselbloem começou por recusar pedir desculpa mas depois cedeu perante a onda de indignação.

  • A primeira vez do Sr. Árbitro
    12:41