sicnot

Perfil

Mundo

Jihadistas da Frente al-Nusra anunciam ofensiva em 48 horas na Síria

A Frente al-Nusra, braço sírio da Al-Qaida, anunciou o lançamento de uma ofensiva nas próximas 48 horas na Síria, de onde a Rússia, aliada do regime, está a retirar as suas tropas.

reuters

"É claro que a Rússia sofreu uma derrota e nas próximas 48 horas a Frente al-Nusra vai lançar uma ofensiva na Síria", disse hoje um comandante no terreno deste grupo radical à agência France Presse através do serviço telefónico via Internet Skype.

Devido aos ataques aéreos russos na Síria desde 30 de setembro, a Al-Qaida aliada a grupos islamitas perdeu numerosos setores na província de Latakia (oeste), assim como uma grande parte da província de Alepo (norte).

"Nós não estamos envolvidos" no cessar-fogo, que entrou em vigor a 27 de fevereiro por iniciativa da Rússia e dos Estados Unidos, lembrou o comandante, que não quis ser identificado.

"Os russos retiraram-se pois apoiavam o regime, mas este mostrou-se incapaz de manter os territórios conquistados", adiantou.

O presidente da Rússia, Vladimir Putin, ordenou na segunda-feira ao Ministério da Defesa para iniciar hoje a retirada das forças russas da Síria e, segundo a presidência russa, o chefe de Estado sírio, Bashar al-Assad, concordou com a decisão.

Moscovo vai, no entanto, manter uma presença aérea no território sírio para supervisionar a aplicação do cessar-fogo, adiantou a presidência russa.

  • Presidente da IPSS "O Sonho" garante que vai demitir-se
    0:57

    País

    A PJ de Setúbal fez esta sexta-feira buscas em três instituições de solidariedade social e em casas particulares ligadas à IPSS "O Sonho", por suspeitas de peculato de uso, fraude na obtenção de subsídios e falsificação de documentos. O presidente da associação nega as suspeitas e diz que está de "consciência tranquila". Florival Cardoso, que é o principal visado na investigação, fala sobre uma "caça às bruxas" e garante que vai demitir-se, porque considera que está a ser cometida uma "enorme injustiça".

  • "Situação humanitária dos civis em Ghouta é aterradora"
    0:49

    Mundo

    O enviado especial da ONU para a Síria lançou esta sexta-feira um novo apelo a um cessar-fogo. O responsável está particularmente preocupado com a situação da população civil e diz que é preciso evitar que se repita em Ghouta o que se passou em Alepo.

  • Instantes de uma noite de futebol europeu
    0:41
  • Não dá mais, Brasil!
    18:00