sicnot

Perfil

Mundo

EUA apelam à Coreia do Norte para que perdoe estudante condenado 15 anos de trabalhos forçados

Os Estados Unidos apelaram hoje à Coreia do Norte para que perdoe o estudante norte-americano condenado pela justiça norte-coreana a 15 anos de trabalhos forçados por atividades subversivas.

© KYODO Kyodo / Reuters

"Instamos fortemente o governo norte-coreano a perdoar [o estudante] (...) e a conceder uma libertação imediata", declarou Josh Earnest, porta-voz da administração norte-americana.

"É cada vez mais claro que o governo norte-coreano usa estes cidadãos norte-americanos como peões com motivações puramente políticas", acrescentou o porta-voz da Casa Branca, recordando que o Departamento de Estado norte-americano recomendou aos cidadãos dos Estados Unidos para não realizarem viagens à Coreia do Norte.

Otto Frederick Warmbier, um estudante de 21 anos da Universidade da Virgínia, foi condenado pelo Supremo Tribunal norte-coreano a 15 anos de trabalhos forçados por tentar roubar um cartaz de propaganda política de um hotel onde estava hospedado em Pyongyang.

O cartaz estava numa área reservada para funcionários do hotel.

O estudante, que integrava uma viagem organizada, reconheceu publicamente o seu "delito", numa confissão descrita como podendo ter sido forçada pelas autoridades norte-coreanas.

O jovem foi detido em janeiro quando estava a sair do território norte-coreano.

"Os motivos pelos quais ele foi detido e preso não resultariam numa interpelação nos Estados Unidos ou na maioria dos países do mundo", sublinhou o porta-voz da administração norte-americana.

Os Estados Unidos não têm relações diplomáticas com a Coreia do Norte.

Lusa

  • Vaca algarvia em risco de extinção
    3:42

    País

    É uma corrida contra o tempo e o risco iminente de extinção. Numa altura em que são conhecidos apenas cinco exemplares da raça bovina algarvia, a inseminação artificial parece ser a única forma de evitar o desaparecimento completo de uma raça que foi desaparecendo com as mudanças na agricultura.